quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Presos bandidos que agiam em General Sampaio Ceará



General Sampaio-Ce

Operação policial neste munícipio comandada pelo major Adrianizio  e participação do tenente Delmiro, destacamento de Apuiares, destacamento do Retiro, Destacamento de General Sampaio-CE foi apreendido  1 Escopeta, 1 rifle, 2 revólveres Cal 38, 8 munições de escopeta calibre 12 e 11 munições de 38 e presos três elementos que agiam com extrema violência na região. 

Tentativa de chacina em Fortaleza deixa 1 morto e 5 feridos em Fortaleza


Sobreviventes foram encaminhados à UPA do Canindezinho, mas ainda não se sabe do estado de saúde das vítimas

O grupo estava assistindo a uma partida de futebol na rua em questão 
Um grupo de seis pessoas foi atingido por disparos de arma de fogo na noite desta quarta-feira (29), na Rua das Cerejeiras, no bairro Parque Presidente Vargas, na Área Integrada de Segurança (AIS) 9, em uma tentativa de chacina. 

Um dos homens, identificado inicialmente apenas pelo nome de Daniel, morreu no local. As outras cinco vítimas foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Canindezinho, contudo, o estado de saúde delas ainda não foi divulgado. 

O grupo estava assistindo a uma partida de futebol na rua em questão, no instante em que quatro pessoas encapuzadas dentro de um carro - que seria um Corsa Classic - teriam chegado atirando contra eles. A Polícia ainda não sabe informar quem seria o alvo dos atiradores.
FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE 


quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Em Caucaia CE família com recém nascido é expulsa de residência por facção criminosa



Em Caucaia: Família com recém nascido é expulsa de casa por facção criminosa

Um casal pobre, com um filho, recém nascido de cinco dias, está registrando um boletim de ocorrência na Delegacia Municipal de Caucaia, por terem sido expulsos de sua casa na Rua Cláudio Gaspar Queiroz, sem número, de esquina, no bairro de Iparana, na mesma cidade.

O marido é Pedreiro e havia acabado de reformar a casa para receber seu primeiro filho.
A expulsão é devido à localização da casa, que é estratégica para a venda de drogas. Os traficantes da facção não deram nem a chance de retirarem seus móveis, roupas e objetos do bebê.

São pessoas muito humildes, que não tem para onde ir. Perderam o pouco que tinham e agora não sabem o que fazer.

Prefeito de Santana do Acaraú Ce suspeito de matar homem a tiros continua foragido


O atual prefeito do Município de Santana do Acaraú, localidade a aproximadamente 250Km de Fortaleza, é suspeito de assassinar a tiros um homem, na noite desta quarta-feira (29). O político Marcelo Arcanjo fugiu após o crime, segundo a Polícia.

Segundo informações do tenente-coronel Assis, responsável pelo policiamento ostensivo da Área Integrada de Segurança (AIS) 14, o crime aconteceu em Santana do Acaraú, precisamente no bairro Retiro, por volta das 18h30. A vítima foi identificada como Augusto César do Nascimento.

"Já sabemos que o Augusto César não era parente dele. Foram muitos disparos na cabeça. Quantos exatamente só a perícia poderá dizer. Seja ele prefeito, seja ele qualquer pessoa, matou, tem que ser preso", disse o policial a respeito das buscas por Arcanjo.
FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

Sargento Michel candidato a Dep Estadual entrega demandas da segurança púbica a General Mourão


O candidato a Deputado estadual pelo PROS Ceará  partido que apoia Bolsonaro o Sargento Michel Mendonça informou ao Blog que esteve com o General Mourão candidato a vice presidente na chapa de Bolsonaro, na oportunidade entregou a referido as demandas dos profissionais de segurança pública do estado do Ceará.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Facções criminosas: Idosa e outras duas famílias são expulsas de suas residências em Fortaleza




Idosa e outras duas famílias são expulsas de casa por facções no bairro Carlito Pamplona

Caso aconteceu no Conjunto Dom Helder Câmara, nesta segunda-feira (27).

Neto da vítima teria envolvimento com grupos criminosos rivais

Membro de uma facção criminosa avisaram pessoalmente à idosa que ela deveria abandonar seu imóvel imediatamente. Ainda na madrugada desta segunda-feira, ela realizou a mudança

"A situação está complicadíssima. O cidadão de bem passa uma vida inteira trabalhando para comprar seu bem, aí vem uns vagabundos e tomam as coisas assim. É lamentável", afirma o sargento da PMCE

Uma idosa de 62 anos e outras duas famílias foram expulsas de suas próprias residências, localizadas no Conjunto Dom Helder Câmara, no bairro Carlito Pamplona, após receberem pessoalmente a "ordem de despejo" de membros de uma facção criminosa que comanda o tráfico de drogas na região. O caso aconteceu na noite desta segunda-feira (27) e mobilizou viaturas da Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE), chamada pela vítima para garantir sua segurança durante a mudança, realizada às pressas ainda durante a madrugada.

De acordo com o sargento J Filho, da PMCE, que atendeu a ocorrência nesta segunda-feira, a expulsão teria sido motivada pelo envolvimento do neto da idosa com um grupo criminoso rival à facção que atua no conjunto habitacional. "Botaram para correr ela, o irmão e a filha. Foram três famílias expulsas, três apartamentos", destaca o agente de segurança.

Ainda conforme o policial militar, quando a PMCE chegou ao local para apurar a ocorrêcia, outras pessoas já estavam morando nos apartamentos que foram tomados pela facção. "Eles alegaram que tinham comprado o imóvel, mas não tinham nada para provar", informou o sargento. "A situação está complicadíssima. O cidadão de bem passa uma vida inteira trabalhando para comprar seu bem, aí vem uns vagabundos e tomam as coisas assim. Essa senhora estava aqui desde a inauguração, com o apartamento todo reformado", lamenta.

Indignação

Em entrevista concedida à TV Diário, a idosa, que não quis se identificar e também não revelou para onde estava se mudando, disse que se surpreendeu com a expulsão. "Nunca fiz mal a ninguém, moro aqui desde o início, há mais de 10 anos. Meu filho também não sabia sobre esse envolvimento dele (o neto) com o crime", destaca.

Empregada doméstica, a idosa diz que precisou investir "todo o dinheiro da aposentadoria e de anos de trabalho" para conseguir adquirir e reformar o imóvel.

Fim de semana violento registrou 57 homicídios no Ceará


Na Rua Moreninha Irineu, na Parquelândia, um garoto foi morto, a tiros, no sábado à noite
Cinquenta e sete pessoas foram assassinadas no Ceará no período compreendido entre a última sexta-feira (24) e o começo da madrugada de hoje (27). Somente em Fortaleza, foram registrados 30 crimes de homicídio, além de 14 na Região Metropolitana e mais 13 no interior. A violência fora de controle deixou um rastro de sangue e morte em 22 bairros da Capital cearense.
Em Fortaleza, os 30 assassinatos ocorreram nos seguintes bairros: Genibaú (3), Quintino Cunha (3), Demócrito Rocha (2), Cristo Redentor (2), Vila Manuel Sátiro (2), Padre Andrade (2), Conjunto Ceará, Álvaro Weyne, Jacarecanga, Fátima, Bonsucesso, Barra do Ceará, Carlito Pamplona, Parquelândia, Antônio Bezerra, Jangurussu, Moura Brasil (favela Oitão Preto), Mondubim, Presidente Kennedy, Vicente Pinzón, Parque Dois irmãos e Autran Nunes.
Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), 14 pessoas foram assassinadas nos seguintes Municípios: Maracanaú (4 homicídios), Caucaia (3), Horizonte (2), Maranguape (2), Aquiraz, Cascavel e Itaitinga.
No Interior Sul, nove homicídios ocorreram nos seguintes Municípios: Juazeiro do Norte (3 crimes), Jaguaruana (2), Iguatu, Senador Pompeu, Crato e Jucás.
No Interior Norte, quatro homicídios aconteceram em Canindé (2), São Luís do Curu e Umirim.
Múltiplos
A Polícia registrou quatro casos de duplos homicídios no fim de semana. O primeiro deles ocorreu por volta de 2015 de sexta-feira (24), no bairro Genibaú, onde um jovem de 24 anos e seu filho, um garoto de apenas quatro anos de vida foram mortos a tiros. Felipe Júnior Barbosa da Silva foi executado dentro de casa, na Rua Ricardo Pontes. O filho, o pequeno Isaac da Silva, foi baleado e socorrido, mas não resistiu. Ninguém foi preso.
O segundo duplo assassinato aconteceu ainda na noite de sexta-feira, por volta de 22h15 no bairro Demócrito Rocha. Um grupo de cinco pessoas foi baleado e duas acabaram morrendo no local.
Na tarde de sábado (25), às 17h16, dois homens foram baleados e mortos no bairro Quintino Cunha. E na madrugada do domingo (26), por volta de 3h22, outros dois homens tombaram sem vida, crivados de balas, na Vila Manuel Sátiro.
Mais crimes
Na Favela do Oitão Preto, no bairro Moura Brasil (zona Central da Capital), um traficante de drogas foi executado com vários tiros nas proximidades do cemitério São João Batista. Deimison Costa dos Santos 33 anos, conhecido por “Tarta”, foi morto com vários tiros de pistola na cabeça, no começo da madrugada do domingo.
Na esquina das ruas Moreninha Irineu e Cruz Saldanha, na Parquelândia, um jovem identificado apenas por Gildásio, foi executado a tiros por volta de 21h46 de sábado.
Na noite deste domingo, um homem foi executado, a tiros, no bairro Buenos Aires, na periferia da cidade de Horizonte, na RMF.
No início da madrugada desta segunda-feira (27), mais duas pessoas foram mortas nas ruas de Fortaleza. Uma delas, no cruzamento das ruas Professora Maria Clara e Raimundo Bizarril, no Padre Andrade. O outro crime aconteceu no Autran Nunes.

FONTE: BLOG DO JORNALISTA FERNANDO RIBEIRO

No Norte e Nordeste os 10 estados mais violentos do Brasil

 A engrenagem que vem fazendo o Brasil bater recordes sucessivos de mortes intencionais violentas desde 2014 continuou girando em alta velocidade no primeiro semestre deste ano. Mais uma vez, a situação é mais grave nos estados das regiões Norte e Nordeste, que ocuparam as dez primeiras posições do ranking nacional de homicídios.
A situação mais dramática é a de Roraima, estado com a maior taxa de mortes violentas do Brasil no primeiro semestre de 2018. Caso o ritmo seja mantido, Roraima pode dobrar o total de assassinatos em relação ao ano anterior. Em janeiro de 2017, o estado foi palco de uma rebelião no sistema penitenciário promovida pela disputa entre facções que causou 31 mortes.
Além disso, a crise humanitária vivida na Venezuela acabou criando uma instabilidade política na região, fragilizando as instituições políticas locais e ampliando a sensação de vulnerabilidade de uma população já amedrontada. Nesses cenários, se multiplica a oportunidade de ação para indivíduos e grupos que tentam se impor pela violência. O crescimento das taxas de homicídio é o principal sintoma da fragilização da legitimidade das instituições democráticas na região.
Os estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Acre, respectivamente na segunda, terceira e quarta posição do ranking nacional de homicídios, também enfrentam situações dramáticas, decorrentes de rivalidades entre facções originadas nas prisões, mas que se espraiaram para os bairros pobres.
A crise da violência no Rio Grande do Norte se acentuou no ano passado, quando o estado registrou a maior taxa de homicídios do Brasil. A rebelião em Alcaçuz, em janeiro de 2017, com 26 mortos, ajudou a acirrar a rivalidade entre grupos criminais do estado, que cresceu ainda mais diante da fragilidade fiscal e política do governo local, que enfrentou greve de polícias ao longo do ano.
No Ceará e no Acre a situação degringolou diante da truculência na disputa entre grupos regionais, respectivamente Guardiões do Estado e Bonde dos 13. Aliados do Primeiro Comando da Capital, ambos passaram a travar conflitos territoriais com os rivais locais que levantaram a bandeira do Comando Vermelho. Chacinas, mortes de policiais, vídeos de assassinatos e torturas passaram fazer parte da cena criminal desses estados.


Integram ainda a parte superior do ranking no primeiro semestre deste ano os estados de Sergipe (5°), Pará (6°), Pernambuco (7°), Alagoas (8°), Amapá (9°) e Bahia (10°). Todos esses lugares correm o risco de encerrar 2018 com taxas acima de 50 por 100 mil habitantes caso as autoridades não consigam implementar políticas capazes de reverter a situação em curto prazo e reduzir o ritmo de violência.
Apesar do sinal amarelo seguir aceso, alguns estados vêm conseguindo resultados consistentes na redução das taxas de homicídios. Paraíba e Maranhão, no Nordeste, e Brasília são três exemplos. Ainda faltam investigações e estudos mais detalhados para compreender como esses estados estão alcançando esses resultados – o que deve ser uma missão a ser enfrentada por este Monitor da Violência.
Em comum, no entanto, as autoridades afirmam ter melhorado a governança por meio de estratégias traçada a partir de análise criminal, que concentrou o foco das polícias nos locais mais violentos do estado – tendo atenção especial à investigação dos homicidas. Esses casos parcialmente bem-sucedidos mostram que a redução das taxas não é uma utopia e pode ser alcançada em prazo curto, desde que enfrentada com políticas públicas adequadas.
Bruno Paes Manso é jornalista e pesquisador do NEV-USP

FONTE: G1

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Em 3 anos e 8 meses 91 agentes de segurança pública foram mortos no Ceará


MORTE DE POLICIAIS
Os números são catastróficos. Em três anos e oito meses do atual governo, nada menos que 91 agentes da Segurança Pública foram assassinados no Ceará. Um recorde. Na estatística, o maior número de vítimas é de policiais militares. Foram 66. Além deles, nove policiais civis, nove guardas municipais, quatro agentes penitenciários, dois policiais rodoviários federais e um bombeiro militar. O pior ano, neste intervalo, foi 2016, quando 34 agentes (26 PMs, três policiais civis, dois policiais rodoviários e três agentes penitenciários) foram mortos no estado. As três mais recentes vítimas foram os PMs mortos no bairro Vila Manuel Sátiro, em Fortaleza, na tarde da última quinta-feira (23). Os militares foram fuzilados em um crime ordenado de dentro de um dos presídios do Complexo Penitenciário de Itaitinga, a CPPL 2. Sem bloqueio, os celulares continuam sendo o principal instrumento usado pelos chefes de facções criminosas para ordenar a seus “soldados” fora do presídio a cometer as execuções sumárias. A pergunta é: Até quando?

As informações são do blog do Fernando Ribeiro

domingo, 26 de agosto de 2018

Quadrilha da GDE é capturada após tiroteio com Policiais em Fortaleza


Quatro suspeitos foram capturados, na tarde deste domingo (26), durante operação da Polícia Militar no bairro Lagamar. Conforme apurado pela reportagem, os militares que participaram da operação foram recebidos a tiros pelos integrantes da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE).

Após denúncias, os PMs foram ao Lagamar e se depararam com a quadrilha. Durante o tiroteio, alguns criminosos tentaram fugir pelos telhados das residências. Um deles conseguiu se evadir. Dentre os detidos, há uma adolescente de 16 anos de idade.

Informações repassadas por PMs da Força Tática e lotados na Área Integrada de Segurança (AIS) 10 dão conta que foram apreendidos com a quadrilha: um quilo de drogas, uma arma de fogo, três coletes à prova de balas, uma balança de precisão e, aproximadamente, R$ 1 mil em espécie.

Devido ao tiroteio, houve apoio das equipes das AIS vizinhas. Nenhum policial foi ferido. Os capturados foram encaminhados para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), onde a ocorrência segue em andamento. Não foram reveladas as identificações dos maiores de idade presos.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

sábado, 25 de agosto de 2018

Dor e comoção marcam velórios de PMS mortos em Fortaleza


Familiares e amigos dos policiais João Augusto de Lima (1º sargento da reserva), 58; Antônio Cezar Oliveira Gomes (2º tenente da reserva), 50; e Sanderley Cavalcante Sampaio (subtenente da ativa), 46, estiveram presentes nos velórios e enterros, na manhã desta sexta-feira (24), para prestar as últimas homenagens aos militares. Em meio as coroas de flores, a dor, o choro e o lamento. Os três foram executados enquanto almoçavam em um estabelecimento comercial, no bairro Vila Manoel Sátiro.

No início da tarde, um comboio com viaturas, motos e um caminhão do Corpo de Bombeiros acompanhou o trajeto dos corpos aos cemitérios. Cezar deixou sete filhos, Augusto cinco e Sanderley cinco. Segundo as informações apuradas pela reportagem, a Polícia Civil já teria conhecimento que as vítimas foram escolhidas exclusivamente por serem PMs.

Parentes das vítimas informaram que Augusto sofreu 21 perfurações, Cezar, por sua vez, com 12. “Estamos tentando entender até agora o que aconteceu. Algo completamente sem sentido”, disse um dos familiares da vítima. Ainda segundo os familiares das vítimas, o bairro vem sofrendo com o avanço das facções criminosas. Vizinho e amigos informaram que devido à violência, eles pensam em se mudar do bairro onde ocorre o crime.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Pai e filho de 4 anos são executados à bala em Fortaleza


Criança foi levada por pessoas da região à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Conjunto Ceará, mas não resistiu aos ferimentos

Seguindo a onda de violência que atingiu a Capital, especialmente nas últimas 48h, um pai e o filho, de apenas 4 anos, foram mortos dentro de casa no bairro Genibaú. O pai, identificado como Felipe Barbosa da Silva, de 23 anos, foi executado, enquanto o filho, de quatro anos, também foi atingido. 

A criança foi levada por pessoas da região à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Conjunto Ceará, mas não resistiu aos ferimentos. A esposa de Felipe não estava em casa no momento do duplo homicídio.

Ceara: Ordem para matar PMs partiu de dentro do presídio


Ordem para matar policiais militares teria partido de dentro de presídio
Três PMs foram assassinados a tiros, ontem. Motivação seria retaliação à morte de criminoso na região

Um tenente, um subtenente e um sargento da Polícia Militar do Ceará (PMCE) foram executados enquanto almoçavam em um estabelecimento comercial, no bairro Vila Manuel Sátiro, em Fortaleza ( Fotos: Kid Júnior )
00:00 · 24.08.2018 / atualizado às 00:41 por Emanoela Campelo de Melo - Repórter

Por volta de 13h30 de ontem, quatro homens chegaram ao bar em um veículo Volkswagen Voyage, de cor preta, e efetuaram uma sequência de disparos de armas de fogo. "Não houve chance para reação", contou um militar
A Segurança Pública contabilizou, ontem, mais uma ofensiva contra o Estado. Desta vez, o alvo do atentado foi um trio de servidores da corporação da Polícia Militar do Ceará (PMCE). De acordo com uma fonte oficial ligada ao setor de Inteligência da Polícia, que preferiu não se identificar, a ordem para os assassinatos dos policiais partiu de dentro de um presídio.

Um tenente, um subtenente e um sargento foram executados enquanto almoçavam em um estabelecimento comercial, no bairro Vila Manuel Sátiro, em Fortaleza. Segundo as informações apuradas pela reportagem, a Polícia Civil já teria conhecimento que as vítimas foram escolhidas exclusivamente por serem PMs.


"A ordem veio em uma ligação e foi por retaliação à morte de um criminoso. Foi avisado que tinha policial lá por perto e que era para matar. O que eu soube é que o Noé estaria envolvido nesse mando. Os presos comemoraram quando souberam que os militares tinham morrido", afirmou o oficial.

O 'Noé' que a fonte se refere é Noé de Paula Moreira, um dos líderes da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). Ele está preso desde o início deste ano, sob a suspeita de participar da Chacina das Cajazeiras - a maior matança da história do Ceará, com 14 vítimas.

Triplo homicídio
Por volta de 13h30 de ontem, quatro homens chegaram ao bar em um veículo Volkswagen Voyage, de cor preta, e efetuaram uma sequência de disparos de armas de fogo. "Não houve chance para reação. Não houve discussão, não houve briga. Chegaram e mataram", contou o tenente Mardônio Aguiar, da Reserva Remunerada da PMCE.

José Augusto de Lima, de 58 anos, Antonio Cezar Oliveira Gomes, 50, e Sanderley Cavalcante Sampaio, 46, não resistiram aos ferimentos e morreram ainda no local do crime. Augusto era sargento e Cezar, tenente. Ambos já estavam na Reserva.

Cavalcante era subtenente e o único que atuava no serviço ativo da Corporação. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ele estava de folga.

O tenente Mardônio revelou que o Voyage foi abandonado na Avenida José Bastos e a quadrilha continuou a fuga em outro veículo. A Reportagem apurou que o automóvel apreendido tinha placa clonada e havia sido roubado há poucos dias. Já as armas utilizadas pelos criminosos eram pistolas.

O perito Rômulo Lima, que participava dos levantamentos acerca do triplo homicídio, informou que dois veículos foram localizados e passariam por perícia. O outro carro teria sido localizado em Maranguape.

Motivação
Investigadores contaram ao Diário do Nordeste que a ideia de executar policiais veio após a morte de um homem conhecido como 'Thales', em um confronto com a Polícia Militar, nas proximidades de onde aconteceu o triplo homicídio, na noite da última quarta-feira (22).

'Thales' era suspeito de envolvimento no assassinato de um outro subtenente. O PM Juciano de Lima Barbosa foi morto a tiros na noite de 29 de julho deste ano, em um bar em frente à sua residência, no bairro Vila Peri, na Capital. Dois homens que trafegavam em uma motocicleta cometeram o crime.

Durante o velório de Thales - que acontecia nas proximidades do trip

lo homicídio - criminosos teriam recebido a informação que PMs estavam em um bar na região e deviam morrer, como retaliação. "Esses policiais que morreram não tinham nada a ver com a morte do Thales. Podia ser qualquer policial que estivesse por ali", explicou a fonte.

Agressões à imprensa
No local das execuções, a angústia dos policiais que lá trabalhavam se transfigurou, por diversas vezes, em ações que desrespeitavam o trabalho da imprensa. Tentativas de retirar a reportagem do local sob escolta forçada, empurrões em fotógrafos e cinegrafistas e coação contra repórter, com a obrigação de apagar conteúdo registrado, foram algumas das ações presenciadas por esta Reportagem.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE 

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Chacina em Fortaleza deixa três policiais militares mortos


Os policiais estavam em um bar comendo e bebendo quando um carro chegou e os ocupantes do veículo dispararam
Três policiais militares foram mortos, na tarde desta quinta-feira (23), no bairro Vila Manoel Sátiro, em Fortaleza. O crime aconteceu no cruzamento das ruas São Manoel com Padre Arimatéia.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), os três militares (um tenente e dois subtenentes) estavam em um bar almoçando e bebendo, quando os suspeitos chegaram em um veículo Volkswagen, modelo Voyage, disparando contra os policiais, que não resistiram aos ferimentos.

Questionado se o crime se trata de uma represália ao Governo do Estado, o tenente Mardônio afirma que há a informação de que a tripla execução foi uma retaliação à morte de um suspeito, identificado como Thalis Constantino Alencar, na última quarta-feira (22), no bairro Vila Manoel Sátiro. O homem, conforme a PM, pertencia a uma facção criminosa e estava usando uma tornozeleira eletrônica, cumprindo regime semiaberto pela prática de homicídios.

Ele é apontado pela Polícia Civil como um dos suspeitos de matar a tiros um subtenente identificado como Juciano de Lima Barbosa, no dia 29 de julho último. No momento do crime, o militar estava em um bar, localizado em frente ao imóvel em que residia, quando dois homens chegaram em uma motocicleta e desferiram oito disparos que atingiram as costas do agente. 

"Segundo informações, alguns homens se reuniram no velório dele, hoje, e saíram em um Voyage, rondando no bairro à procura de policiais, e visualizaram três militares, que estavam em um barzinho almoçando, e os executaram, em represália ao bandido que foi morto", destacou.

Veja entrevista com tenente Mardônio Aguiar



As vítimas foram identificadas, no momento, como tenente César Gomes, subtenente Cavalcante e Subtenente Augusto. Equipes da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), do Batalhão de Choque (BPChoque) e do poliamento dos bairros dão apoio à ação, no intuito de prender os criminosos.   

De acordo com informações preliminares, o carro foi abandonado, depois do crime, no bairro Aerolândia. Após isso, os suspeitos estariam fugindo em um veículo Chevrolet, modelo Prisma, de cor preta, em direção ao Município de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Com informações do repórter da TV Diário, Paulo Sadat, e da repórter do Diário do Nordeste, Emanoela Campelo de Melo

Polícia investiga assassinato de morador expulso por facção criminosa






O assassinato do comerciante José Luciano Furtado Alves, na noite da última segunda-feira (20), no bairro Bom Jardim, em Fortaleza, está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A vítima teria sido executada após desobedecer a ordem de membros de uma facção criminosa e retornar à sua residência.

Ontem, nos arredores da Comunidade 7 de Setembro, onde José Luciano foi morto a tiros, a lei do silêncio imperava entre os moradores. Próximo às pichações em muros com a sigla da facção Guardiões do Estado (GDE), moradores do bairro confirmavam saber do homicídio, mas diziam não ter mais informações a respeito do acontecido. "Eu sei que ele tinha um armarinho, mas não conhecia bem quem era. Ouvi os barulhos dos tiros na hora do jogo. É tudo que eu sei", relatou um vendedor, sem se identificar.
Testemunhas contaram à reportagem da TV Diário, na noite do crime, que Luciano Alves era morador da Comunidade 7 de Setembro e, há poucos dias, havia recebido ordem de uma organização criminosa para abandonar seu imóvel.

Quando decidiu retornar à casa, criminosos já o aguardavam. A vítima estava dentro de um veículo Toyota Hilux, de cor prata, quando foi alvejada. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), instantes após o homicídio, quatro homens foram presos.

A Pasta divulgou que dois suspeitos estavam na Estrada do Jatobá, enquanto outra dupla que estaria envolvida com o crime foi capturada após perseguição policial. Com os suspeitos, os policiais encontraram uma arma de fogo municiada e drogas. A identidade dos homens detidos não foi divulgada pela SSPDS. A autuação em flagrante ocorreu no 32º DP (Granja Lisboa), da Polícia Civil, onde um inquérito por homicídio foi aberto. Em seguida, o caso foi transferido para o DHPP, que irá conduzir as demais investigações sobre a motivação do assassinato.

Expulsões

As expulsões de moradores dos seus imóveis são recorrentes nas periferias da Capital. Conforme levantamento da Defensoria Pública do Ceará, desde outubro de 2017, 133 famílias recorreram ao Núcleo de Habitação e Moradia para relatarem ter sido forçadas a sair das suas casas e das comunidades onde viviam.

Dois casos ocorreram neste mês de agosto de 2018. A Defensoria Pública ressaltou que tem buscado o diálogo para assegurar as necessidades dessas pessoas, como abrigo temporário, troca de conjunto habitacional, aluguel social e pedidos de distratos de imóveis.

"Desde o início dessa demanda específica, a Defensoria vem acionando o poder público, em suas mais diversas instâncias, provocando reuniões, enviando ofícios e marcando audiências em busca de construir ações emergenciais e políticas públicas eficazes", acrescentou.

Novo assassinato

Menos de 24 horas após a morte de José Luciano, mais um homicídio foi registrado no Bom Jardim. Ontem, por volta das 16h30, Yuri Ferreira da Costa, de 18 anos, foi alvejado na Rua Naiara Batista, próximo de onde ocorreu o outro crime. De acordo com um policial militar, que preferiu não se identificar, o jovem tentou escapar dos assassinos, mas foi alcançado e executado metros depois. "Disseram que ele estava jogando bola quando dois caras em uma motocicleta preta apareceram. Foram dois tiros no rosto dele", informou o PM.

Os militares que atenderam a ocorrência não encontraram antecedentes criminais contra Yuri Ferreira. Equipes do Departamento de Homicídios também estiveram no local do crime. Ainda não há informações se as duas mortes têm ligação.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE 


terça-feira, 21 de agosto de 2018

Sepultamento de militar: Bolsonaro diz que se eleito tropa só agirá com retaguarda jurídica





O candidato do PSL à Presidência da República nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, disse nesta terça-feira, 21, que, se eleito, as tropas militares só agirão na segurança pública "se tiverem retaguarda jurídica". A declaração foi dada no cemitério de Engenheiro Pedreira, em Japeri, na Baixada Fluminense.

Ele chegou ao final do enterro do cabo Fabiano Oliveira dos Santos, de 36 anos, morto durante uma operação da intervenção federal, nesta segunda-feira, 20, no Complexo do Alemão. "Eu não sou presidente da República. Se for, a tropa só age se tiver uma retaguarda jurídica", afirmou para a imprensa, ao sair do cemitério.

O candidato não quis se prolongar mais em declarações sobre a morte do cabo e acrescentou apenas que era "um momento de consternação". Bolsonaro também se recusou a tirar fotos no local com simpatizantes que costumam abordá-lo em agendas públicas.

Em passagem rápida no local, o candidato foi embora antes do enterro do segundo militar morto na operação desta segunda-feira, 20, o soldado João Viktor da Silva. A cerimônia estava prevista para às 16h, no mesmo local. De Japeri, Bolsonaro disse que seguiria direto para Botafogo, na zona sul do Rio, onde informou que abriria uma conta "para fins de campanha".


FONTE: SITE UOL 

Pistoleiro do Comando Vermelho é preso em Quixadá Ceará


Mucuim" foi preso um dia após matar um comerciante. ( Foto: Divulgação )
Um pistoleiro autor de 11 homicídios e principal suspeito de outros 10, no Sertão Central Cearense, foi preso pela Polícia Civil na última quinta (9), em Quixadá. Isaías Maciel da Costa, vulgo “Mucuim”, de 24 anos, foi financiado pela facção Comando Vermelho (CV) para se especializar em disparos de armas de fogo. Grupo criminoso rival na região, o Primeiro Comando da Capital (PCC) colocou uma recompensa de R$50 mil pela vida dele.

Segundo o delegado titular de Quixeramobim, Hugo Leonardo de Lima, “Mucuim” confessou a participação na Chacina de Quixeramobim, em junho deste ano, que deixou quatro pessoas mortas. A cidade-natal do pistoleiro também foi palco para o assassinato do comerciante Leonardo Ribeiro, no dia 8 de agosto, fato que levou à prisão do suspeito.

“Mucuim” estudou a rotina da vítima por três dias e disse que só agiu quando recebeu ordens da facção. Ele utilizou uma farda da Enel Distribuição Ceará como disfarce e disparou três vezes contra o comerciante. Dois projéteis atingiram a cabeça e, um, o ombro de Leonardo, que morreu no local.

Prisão

Na fuga, “Mucuim” foi auxiliado por Aline Érika Bié, esposa de outro membro do CV, apontada como proprietária de um imóvel no bairro Alto São Francisco, em Quixadá, para onde eles se deslocaram após o assassinato do comerciante. Em operação conjunta, as Polícias Civis de Quixeramobim e Quixadá cercaram a residência, no dia 9 de agosto, e conseguiram capturar “Mucuim”.

O pistoleiro resistiu à prisão, lutando com os policiais, mas foi dominado. Com ele, foram apreendidas uma pistola Ponto 40, mais 36 munições do tipo; 68 munições Ponto 380, dois carregadores Ponto 40 e um carregador Ponto 380. 

O carro usado na fuga também foi apreendido. A Polícia descobriu que a placa era clonada de outro veículo de Fortaleza. “Mucuim” foi autuado por homicídio qualificado, dentre outros crimes, e ficará à disposição da Justiça para a persecução penal.
Fonte: Diário do Nordeste 

Final de semana foi registrado no Ceará 37 homicídios e 8 pessoas morreram em acidentes de trânsito


Na Barra do Ceará, uma mulher foi morta a tiros (vítima usava tornozeleira eletrônica)

Quarenta e cinco pessoas morreram de forma violenta durante o fim de semana no Ceará. Entre a última sexta-feira (17) e a noite do domingo (19), as autoridades registraram 37 assassinatos e oito mortes decorrentes de acidentes de trânsito. Entre as vítimas da criminalidade, figuraram nove mulheres, todas assassinadas em apenas 48 horas, entre o sábado e o domingo.

Na Grande Fortaleza, após um período de redução dos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), a Capital e sua Região Metropolitana voltaram a apresentar uma nova onda de assassinatos, com o registro de, pelo menos, 21 crimes de morte.

Em Fortaleza, 10 pessoas foram assassinadas nos seguintes bairros: Centro (2 casos), Jangurussu (2), Passaré, Parque São José, Canindezinho, Granja Lisboa, Edson Queiroz e Barra do Ceará.

Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foram 11 homicídios nos seguintes Municípios: Maracanaú (seis crimes), Aquiraz (3), Caucaia e Pacatuba.

Sertão

No Interior, no geral, foram assassinadas 16 pessoas. No Norte, 12 homicídios ocorreram nos seguintes Municípios: Itarema, Mulungu, Acaraú, Cruz, Boa Viagem, Uruburetama, Canindé, Itapajé, Caridade, Barreira, Sobral e Itapipoca.

Já no Interior Sul, foram registrados apenas quatro casos, nos Municípios de Mauriti, Acopiara, Crato e Araripe.

Acidentes

Oito pessoas morreram em acidentes de trânsito nos seguintes Municípios: Beberibe (2 mortes), Crateús, Limoeiro do Norte, Pedra Branca, Groaíras, Sobral e em Fortaleza (no bairro Antônio Bezerra).

Com informação FernandoRibeiro

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Ceara: Estima-se que mais de 500 pessoas foram expulsas de suas residências por facções criminosas



A Defensoria Pública estima que, nos últimos 12 meses, pelo menos 524 pessoas foram desalojadas à força

A realidade do lar próprio transfigurada em tormento, angústia e aflição. A criminalidade parece não ter freio e atinge diretamente o cotidiano de dezenas de famílias em Fortaleza, que acordam com a ordem explícita e prazo já predeterminado: "se não sair em até 48 horas, vai morrer". O mando está escancarado nas paredes dos imóveis de diversas comunidades. Já nas primeiras ruas do bairro Barroso, uma comerciante conta: "um bocado de gente já saiu daqui da noite para o dia". Com a condição de não ser identificada, a mulher recomenda à reportagem "tomar cuidado com quem falar e por onde ir", deixando claro que os vigilantes das facções se espalham pela região. A poucos metros, um jovem arregimentado pela criminalidade acompanha os passos da equipe e sinaliza aos comparsas a chegada dos "estranhos". Do outro lado da via, uma composição da Polícia Militar se concentra em um posto fixo que, conforme moradores, foi instalado há pouco meses, na intenção de evitar novas expulsões. Entre as vielas do bairro, há dezenas de imóveis com placas de 'vendo ou alugo'. De acordo com um homem que reside no bairro há 29 anos, a saída em massa dos seus vizinhos não tem outra explicação a não ser o medo de ser mais uma vítima da disputa de território entre organizações criminosas rivais. 

Mais informações do Diário do Nordeste

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Policia apreende fuzil em Caucaia e prende dois suspeitos de ataques a bancos no Ceará


Polícia apreende fuzil em Caucaia e prende dois suspeitos de ataque a banco no Ceará

A polícia apreendeu um fuzil e prendeu dois suspeitos de integrar uma quadrilha que seria responsável por ataques a bancos no Ceará. De acordo com a polícia, na casa de um deles, foram encontradas 170 munições de grosso calibre e cocaína. A casa fica no Bairro Sapiranga em Fortaleza.

De acordo com a polícia, o restante do material estava em Caucaia, na casa do outro suspeito. Lá, foi apreendido o fuzil. O homem já responde por homicídio e tráfico de drogas.

Segundo as investigações, eles eram responsáveis por guardar as munições de grosso calibre usadas nos crimes. A operação foi feita pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veiculos e Cargas.


segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Grupo é preso no Ceará com armas de auto poder destrutivo





Um grupo criminoso investigado por ataques contra instituições financeiras foi preso em posse de armas de fogo e munições de alto poder destrutivo, após uma investigação conduzida pela Polícia Civil do Ceará (PCCE) durante cerca de cinco meses. A detenção ocorreu no último dia 9, mas só foi divulgada nesta segunda-feira (13).

A ação ocorreu nos municípios de Aracati e Morada Nova. De acordo com as informações divulgadas em coletiva de imprensa nesta manhã, foram apreendidos dois fuzis de calibre .50, grande quantidade de munições, emulsões explosivas e outros materiais.

A organização criminosa vinha sendo investigada pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) por crimes cometidos contra agências bancárias e veículos de transporte de valores entre 2017 e 2018. Na madrugada do dia 9 de agosto, três suspeitos foram encontrados em uma residência, e posteriormente identificados como Antônio Carlos de Sousa, Erismar Mariz de Oliveira e Manuel Alves Abelardo. Os dois primeiros já tinham passagem pela polícia.

Em 2017 120 mil armas foram apreendidas no Brasil


Foram apreendidas cerca de 120 mil armas de fogo no país em 2017. Delas, cerca de 95% não eram cadastradas no sistema da Polícia Federal. Ao mesmo tempo, cerca de 13.700 armas legais foram perdidas, extraviadas ou roubadas no mesmo período, o que equivale a 11,5% das armas apreendidas. De acordo com o Anuário, “é como se um mês de trabalho das polícias tivesse sido perdido”.

sábado, 11 de agosto de 2018

Aluna do curso de formação da PM que foi expulsa por furto será reincluida à corporação

A aluna soldado da Polícia Militar do Paraná, Sabrine Jacomozzi, expulsa da corporação após ser pega em flagrante furtando garrafas de vinho em um supermercado no bairro Santa Quitéria será reincluída na corporação.
O flagrante foi registrado no dia 7 de novembro de 2016. Ela foi detida por seguranças do supermercado que encontraram em sua bolsa garrafas de vinho. Na época ela foi encaminhada para a delegacia e afastada de suas funções.
Após toda a tramitação administrativa e no Judiciário, Sabrine foi expulsa da corporação pelo crime, porém, ela entrou com um recurso contra a expulsão.
No dia 30 de julho deste ano, no Diário Oficial do Poder Executivo Estadual, no despacho da Governadora do Estado foi publicado:
“1. CONHEÇO do Recurso Disciplinar interposto pela ex-militar estadual, SABRINE JACOMOZZI, por preencher os pressupostos de admissibilidade, e, no mérito, DOU-LHE PARCIAL PROVIMENTO, para o fim de rever a pena imposta, arvorando-me, para tanto, no princípio da proporcionalidade e razoabilidade administrativa, considerando, em apertada síntese, a natureza da infração, os antecedentes funcionais da acusada e, ainda, o conjunto probatório produzido nos autos, avaliado em cotejo com Relatório Final da Comissão de Apuração Disciplinar de Licenciamento n.º 038/2016, determinando, outrossim, à Senhora Comandante-Geral da PMPR, que efetive a imediata reinclusão da exmilitar, aplicando-lhe, em seguida, outra pena disciplinar que não a de exclusão das fileiras da Corporação. 2. Encaminhe-se à origem para as providências de praxe. Em 30/07/18. (Enc. proc. à SESP, em 30/07/18).
O caso revoltou várias policiais militares que procuraram nossa equipe de reportagem para denunciar o fato, alegando não tolerar esse tipo de profissional trabalhando na corporação.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Ceará é o terceiro estado com o maior número de policiais mortos no Brasil


Ceará também é o 3º em número de mortes de policiais

"Além dos homicídios, o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2018 listou uma série de outros dados relativos a violência. Em muitos deles, o Estado aparece com destaque negativo. O Ceará é, proporcionalmente, o terceiro em que mais policiais foram mortos. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) listou 25 policiais cearenses mortos em 2017 nenhum era civil. 

Levando em conta o número de policiais informado em 2014 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa cearense de assassinatos de policiais é 1,4. Fica atrás de Roraima (1,6) e Rio de Janeiro (1,5). Mesmo em números absolutos, o Ceará fica nas primeiras posições. É o quarto, superado por Rio de Janeiro (104), São Paulo (60) e Pará (37).

O estudo aponta que a grande maioria das mortes de policiais no Ceará ocorrem fora do horário de trabalho. Apenas em dois casos as vítimas estavam de serviço. A nota emitida pela SSPDS afirma que a pasta "não mede esforços" para reduzir a criminalidade. Para exemplificar isso, uma lista de medidas adotadas pela pasta é citada, como policiamento permanente em pontos estratégicos, interiorização de forças especializadas e a expansão do videomonitoramento." 

Fonte : O povo


Facções criminosas trouxeram inúmeros problemas para o estado do Ceará





No Ceará, as facções trouxeram inúmeros problemas para o Estado. Chegamos em uma situação que qualquer atitude que os desagrade gera uma represália a prédios públicos, ônibus em chamas, delegacias metralhadas. Temos famílias expulsas nas residências, pessoas mortas de forma brutal. É aqui, é em São Paulo, é no Rio de Janeiro. Onde os criminosos perceberem que há entrada, eles vão tentar se instalar. Não existe diálogo com facção.  

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Fortaleza: Mais de 500 pessoas foram expulsas de suas casas por fações criminosas


VIOLÊNCIA EM FORTALEZA

Mais de 500 pessoas foram expulsas de casa por facções nos últimos nove meses na Capital06/08/2018

Estabilidade é conceito pouco conhecido em áreas dominadas por facções criminosas em Fortaleza. Nesse fim de semana, um casal recém instalado em uma residência no bairro José Walter foi expulso com a roupa do corpo e teve eletrodomésticos roubados. De acordo com a Defensoria Pública do Ceará, entre novembro de 2017 e julho de 2018, 131 famílias tiveram que deixar suas casas de forma violenta na Capital. Aproximadamente 524 pessoas impactadas

A Polícia prendeu nesta segunda-feira, 6, um suspeito de expulsar os recém-casados do apartamento que tinham recebido 15 dias antes, no José Walter. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o projeto de policiamento 24 horas vem sendo expandido em pontos estratégicos nas periferias da Capital, incluindo áreas onde estão localizados os conjuntos habitacionais alvos de grupos criminosos.

Em abril deste ano, o Núcleo de Habitação e Moradia (Nuham), da Defensoria Pública do Ceará, que faz levantamento sobre expulsão de moradores de comunidades, afirmou que 264 pessoas, distribuídas em 66 famílias, tinham sido afetadas diretamente nos seis meses que antecederam. O número praticamente dobrou em quatro meses.

Sobre o assunto

Polícia faz buscas por integrantes de facção que expulsaram recém-casadosRecém-casados são expulsos por facção 15 dias após receberem apartamento em FortalezaO POVO Online visita comunidade da Babilônia e travessas de onde moradores foram expulsosSecretário orienta que moradores expulsos voltem para as casas e garante a segurança das famíliasPolícia sozinha não resolve, diz André Costa sobre moradores expulsos por facçãoDe acordo com o defensor público Eliton Menezes, o número de famílias expulsas já chega a 180 só no primeiro semestre deste ano. Ele explica que há, no entanto, "um subregistro" da real proporção de pessoas que deixaram suas residências.

"Quem nos procura relata que outras tantas pessoas sofreram o mesmo processo, mas não têm coragem de pedir ajuda. Houve atuação mais sistemática do modus operandi desde outubro do ano passado", diz. "As pessoas têm medo de denunciar pelo modo que as facções estão se organizando. Elas vêm implantando regime de terror e dando mostras disso".

O defensor conta que, segundo relatos, vítimas chegaram a ser queimadas vivas e outras alvejadas com dezenas de tiros. A ação tem surtido efeito, junto com ameaças veladas e "recados sutis" enviados até por meio de crianças. Moradores acabam se apavorando com os alertas e deixam os locais, mesmo sem muitas vezes saber se o aviso vem ou não de facção criminosa.


"As pessoas temem que os tentáculos da organização acabem as alcançando. Então, elas querem ir para o lugar mais longe possível. A ameaça às vezes é implícito, mas é notório que muitos que denunciaram chegam a ser perseguidos", continua. "Quando as pessoas saem de casa e nos procuram, é porque ficou inviável viver daquela forma. Muita gente nem confia na Polícia. E se denunciam, estão exercendo com coragem".

Moradores realocados

Uma portaria da Caixa Econômica Federal (CEF) permite aos beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) que tenham sido impedidas de ocupar suas residências a dar entrada no distrato para serem realocadas.
A Portaria do Ministério das Cidades 488/2017 diz que os contratos só poderão ser distratados em caso de Boletim de Ocorrência registrado ou declaração de órgão de segurança pública.

Famílias com membros atendidos por medida protetiva também podem dar entrada no distrato mediante decisão judicial ou cópia da petição do Ministério Público (MPCE) que formaliza a ação penal.

O pedido de habilitação do distrato é feito na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), se a unidade tiver sido entregue pela Prefeitura, ou a Secretaria de Cidades, se tiver sido entregue pelo Estado.

Ocupação policial

A SSPDS coordena ocupações policiais nas comunidades do Jardim Castelão II (Babilônia), Novo Perimetral (Gereba), do Jagatá, da Alameda das Palmeiras, da Maria Tomásia, do Residencial José Euclides Ferreira Gomes, no Lagamar, no Sossego (Quintino Cunha), no entorno da Lagoa do Urubu (Álvaro Weyne, Floresta e Padre Andrade), no Alto da Balança, no Vila Velha, na Praia de Iracema e Dionísio Torres, com o Policiamento Ostensivo Geral (POG) da Polícia Militar do Ceará (PMCE). São 16 bases de policiamento na Capital.

Segundo a pasta, a ocupação reflete na redução nos homicídios e nos assaltos na Capital. A SSPDS afirma que as unidades serão transformadas em bases integradas de policiamento. O bairro José Walter ganhou uma base de policiamento no residencial Cidade Jardim, funcionando durante o dia com apoio de viaturas, policiamento a pé e com motocicletas.

Investigações

A Polícia Civil capturou 21 pessoas suspeitas de envolvimento direto ou indireto nas ocorrências de expulsão na Capital. Dessas, 19 somente na região do Grande Jangurussu. Parte dos suspeitos responde a crimes como homicídio e tráfico de drogas. Os crimes são investigados pelas delegacias de cada área onde os casos foram registrados. A orientação é que as vítimas procurem a delegacia ou denunciem por meio do Disque Denúncia da SSPDS, pelo número 181. O sigilo é garantido.
Fonte: o povo

CORPO DA POLICIAL JULIANE DESAPARECIDA É ENCONTRADO DENTRO DE UM CARRO NA ZONA SUL DE SP



Polícia encontra corpo de PM desaparecida em SP
Juliane dos Santos, de 27 anos, desaparecida em Paraisópolis na semana passada; segundo testemunhas, ela foi baleada e levada por homens encapuzados.
Corpo foi encontrado dentro de um carro na Zona Sul de SP .
A Polícia Militar encontrou o corpo da policial Juliane dos Santos Duarte dentro do porta-malas de um carro, por volta das 19h50 desta segunda-feira (6), na Rua Cristalino Rolim de Freitas, no Bairro Campo Grande, na Zona Sul de São Paulo. A informação foi confirmada pelo coronel Marcelo Salles, comandante-geral da PM.
Juliane, que tinha 27 anos, desapareceu na semana passada na comunidade de Paraisópolis, também na Zona Sul. A distância entre os locais é de cerca de 8 quilômetros. Segundo a PM, uma calça camuflada como a que ela usava estava no veículo.
A policial foi a Paraisópolis na última quarta (1º) comemorar o nascimento do bebê de um casal de amigos. Em seguida, foi para um bar, e lá bandidos descobriram que ela era PM.
Uma testemunha disse que, por volta das 3 horas, ao retornar do banheiro, ela teria escutado alguém reclamar do sumiço de um aparelho celular. Neste momento, “sacou a arma da cintura e colocou sobre a mesa, dizendo que ninguém sairia do local até que o celular aparecesse, identificando-se como policial”.
Cerca de 40 minutos depois, de acordo com as amigas que estavam com Juliane, quatro homens invadiram o local, sendo três encapuzados, portando armas de fogo. A policial, segundo o relato, foi baleada duas vezes e levada pelos homens.
A Secretaria de Segurança Pública de SP ofereceu uma recompensa de R$ 50 mil por informações que levassem à descoberta do paradeiro da policial.
A moto da policial foi localizada na quinta (2) em Pinheiros, na Zona Oeste. Câmeras de segurança registraram o momento em que um homem deixa o veículo no local, escoltado por outros três suspeitos em duas motos.
A polícia já identificou o homem que abandonou a moto, mas ele ainda não foi preso. Impressões digitais encontradas por peritos podem ajudar na investigação.
Juliane morava em São Bernardo do Campo com a mãe e a irmã, trabalhava na Polícia Militar havia dois anos, no turno da noite, e estava de férias. Seus colegas dizem que ela era disciplinada, dedicada e muito querida por todos.
Polícia Militar isola área onde corpo foi encontrado em carro na Zona Sul de SP .

Fonte: O Globo.