sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Facção criminosa GDE volta a expulsar moradores do bairro Conjunto Palmeiras em Fortaleza



A facção criminosa Guardiões do Estado (GDE) voltou a expulsar famílias residentes de bairros localizados na periferia de Fortaleza. O caso mais recente, registrado pela Polícia Civil nessa quarta-feira (21), aconteceu no Conjunto Habitacional Maria Tomásia, dentro do bairro Conjunto Palmeiras.

Conforme investigações preliminares do 30º Distrito Policial, há dois dias, pelo menos três famílias foram expulsas do conjunto habitacional. Para cada expulsão foi aberto um inquérito. O titular da delegacia, Maurício Júnior, afirmou que a motivação para os crimes seria disputa por território para o tráfico de drogas.

\"Eles não querem que as pessoas de outras facções habitem o mesmo espaço. Não aceitam que os rivais vindos de outros bairros morem ali. Estamos apurando nesses três inquéritos se essas famílias expulsas têm algum envolvimento com o crime\", disse o delegado.


Também de acordo com a Polícia Civil, as ocorrências de famílias expulsas das suas casas vem acontecendo desde o fim do ano passado. Nas últimas semanas, só no Conjunto Palmeiras foram contabilizadas 15 ocorrências desta tipologia.

\"Nós identificamos alguns suspeitos e estamos fazendo levantamento para identificar o restante. Depois da quarta-feira, as investigações foram intensificadas. As vítimas, muitas vezes, não querem dizer quem invadiu por temer represálias. Sabemos quem são alguns dos mandantes destas ações e, em breve, eles estarão presos\", garantiu Maurício Júnior.

O delegado acrescentou que o policiamento feito no bairro é adequado, e \"mesmo assim a criminalidade vem avançando\". De acordo com o titular do 30º DP, nos últimos dias, outras localidades registraram casos de expulsões de moradores.

Expulsões no Barroso II


Em janeiro deste ano, dezenas de famílias foram expulsas pela mesma facção no Barroso II. As pessoas deixaram suas casas uma semana após pichações ameaçadoras se espalharem pelos muros da comunidade.




A Polícia chegou a realizar uma força-tarefa na região, mas muitos imóveis ficaram desocupados.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE 

Seis suspeitos de matarem líderes do PCC no Ceará tem prisão decretada pela Justiça



Seis suspeitos de matarem dois líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Rogério Geremias de Simone, o 'Gegê do Mangue', 41, e Fabiano Alves de Souza, o 'Paca', 38, em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), no último dia 15 de fevereiro, tiveram a prisão temporária decretada pela 1ª Vara da Comarca de Aquiraz, a pedido da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), da Polícia Civil do Ceará.

Os mandados de prisão foram expedidos para Wagner Ferreira da Silva, Francisco Cavalcante Cidro Filho, José Cavalcante Cidro, Samara Pinheiro de Carvalho Cavalcante, Magna Ene de Freitas e Felipe Ramos Morais. O Diário do Nordeste teve acesso ao documento.

Wagner Ferreira, conhecido como 'Cabelo Duro', 32, foi assassinado na noite da última quinta-feira (22), em frente a um hotel em São Paulo.Ele era um dos chefes do PCC e comandava o tráfico de drogas na Baixada Santista.

O homicídio aconteceu horas depois da divulgação, pela imprensa, de um bilhete que citava 'Cabelo Duro' e foi apreendido na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde está detida a alta cúpula da facção criminosa. O escrito dizia que ele havia revelado que outro membro do PCC, Gilberto Aparecido dos Santos, o 'Fuminho' (braço direito do líder máximo da organização, Marco Willians Herbas Camacho, o 'Marcola') foi o responsável por mandar matar os líderes da facção no Ceará.

Felipe Morais seria o piloto do helicóptero que teria levado 'Gegê' e 'Paca' para serem mortos. Francisco Cidro Filho, José Cidro, Samara Cavalcante e Magna Ene também estariam envolvidos no duplo homicídio, na reserva indígena Lagoa Encantada, em Aquiraz.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE 

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Ce: Bilhete encontrado em prisão aponta que líderes do PCC foram mortos pela própria facção

Um bilhete encontrado no presídio onde está a 'Sintonia Final Geral', a alta cúpula da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), reforça que Rogério Geremias de Simone, o 'Gegê do Mangue', 41, e Fabiano Alves de Souza, o 'Paca', 38, foram assassinados no Ceará a mando da própria organização.


A apreensão do bilhete foi confirmada pelo promotor do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de São Paulo (MPSP), Lincoln Gakiya. \"Foi apreendido um bilhete na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no domingo (18) de visita, que dá a entender que o assassinato foi a mando do PCC. Quem teve acesso a esse documento foi a Secretaria da Segurança Pública do Ceará\", afirmou.

O bilhete foi trocado entre membros do PCC. No escrito, um detento contava: \"Ontem fomos chamados em uma ideias, onde nosso irmão Cabelo Duro nos deixou ciente que o Fuminho mandou matar o GG e o Paka. Inclusive o irmão 'Cabelo Duro' e mais alguns irmãos são prova que os irmãos estavam roubando (sic)\".

'Fuminho', a que o bilhete se refere, é o apelido do traficante Gilberto Aparecido dos Santos, braço direito do chefe do PCC, Marco Willians Herbas Camacho, o 'Marcola', e que atua como um \"gerente\" da facção.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Sargento da PM Carioca faz um desabafo





SGT da PM do Rio de Janeiro, dando boa vinda ao interventor da área de segurança do RJ!

Bom dia General Braga Netto...

Seja muito bem vindo ao caos do RJ.

Estamos ansiosos por mudanças e melhorias, só gostaria que o sr entendesse que aqui, nossos soldados da Briosa, não têm 18 anos, muitos são casados, tem filhos, pagam PA, estão cheios de empréstimos, se desdobrando entre a escala apertada e o bico... Não temos tempo pra pintar meio fio, capinar Quartel, passar cal nos muros, fazer educação física e ordem unida. Não temos diversos tipos de fardamento (farda de passeio, de educação física, de gala, de combate), temos apenas um mug velho e surrado..

Treinamento? Na Briosa isso é para poucos, somente os estrelas e as praças Especializadas... Barriga azul do Batalhão convencional só treina qdo bate de frente com vagabundo na favela (com uma sutil diferença... Nosso alvo não é de papel, é de carne e osso, e revida!!! Aqui, não tem tiro de boca.)

Na nossa guerra, temos o inimigo de boné, bermuda e chinelo com AK 47 nas mãos ( esse é o mais fácil e previsível de se combater), e temos o inimigo oculto que se esconde atrás de um terno e gravata, e que tem o poder da caneta, essa sim é a arma mais letal já inventada pela humanidade... Uma caneta nas mão de quem tem poder, faz mais estragos que qq metralhadora Ponto 50. Esse inimigo é o mais impiedoso que existe, não temos treinamento para combatê-lo... Pois é ele que nos obriga a trabalhar por longas 24hs, em favelas conflagradas, circulando com viaturas sucateadas e gambiarradas, com pneus carecas, sem blindagem, com armamento velho, obsoleto, sem manutenção e propenso a pane, com coletes vencidos e fedorentos. .. Tendo como base um container de lata, sem refrigeração, sem alojamento descente, tendo que descansar em colchonetes, comer quentinhas e dar descarga no vaso com balde...

Espero que o senhor com sua longa experiência no EB, com mais de quarenta anos de serviço, consiga motivar e dar ânimo aos recrutas com apenas quatro anos de caserna , que já perderam as contas de quantos colegas enterraram, e que pensam em largar a profissão...

Espero que o Sr tenha um bom poder de persuasão sobre os membros do MP, do judiciário, e dos parlamentares que só entram em favela, nas vésperas das eleições para pedir voto...

Nossa guerra é desleal, não temos treinamento, fardamento, alimentação, apoio logístico, e o pior... Não temos apoio da população, por quem sacrificamos nossas vidas diariamente, somos massacrados pela mídia, por policiólogos que só conhecem a violência pela TV e não temos apoio jurídico para nos defender qnd erramos... São frações de segundos que podem transformar um herói, em um vilão... Enfim poderia escrever um livro, sobre a guerra diária no RJ, mas prefiro apenas resumir.. Tenho 17 anos de serviço (na ponta da lança), tenho alguns autos de resistência, já fui baleado e pude perceber que o momento em que vc é socorrido por seus colegas de farda e sua vida está nas mãos dos médicos da rede pública, só Deus mesmo é quem pode decidir se é sua hora ou não... Nós policiais do RJ, estamos à espera de um milagre... Mas enquanto nosso Salvador não volta, temos um General do EB, enviado com a missão de botar ordem no caos...

Estamos todos confiando no Sr. 01!!!
Bem vindo a Guerra!!!

Ceará é considerado um "centro geográfico" para o crime organizado



MINISTRO DA JUSTIÇA NÃO GUARDA SEGREDO AO CONCLUIR QUE "QUEM CONQUISTA O CEARÁ, CONQUISTA O NORDESTE"
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, afirmou neste último domingo (18) que o Ceará é considerado um “centro geográfico” para o crime organizado. Segundo ele, o grupo que conquistar o Estado irá conquistar toda a região Nordeste.

Preocupado com isso, o ministro determinou que uma força-tarefa desembarcasse na madrugada desta segunda-feira (19) à capital cearense, para dar apoio tático para as polícias Civil e Militar e a administração penitenciária.

“O Ceará vivencia um momento difícil na segurança pública. Para o crime organizado, o Ceará é o centro geográfico. Quem conquistar o Estado conquista o Nordeste”, avaliou, durante entrevista coletiva em Brasília.
O destacamento de 36 homens, sendo 26 da Polícia Federal e 10 da Força Nacional de Segurança Pública, vai contribuir no serviço de inteligência no Estado com informações de outras regiões do País. A decisão atendeu a um pedido de apoio do governador Camilo Santana (PT).
Não é nada ostensivo. É um apoio de serviço de inteligência, totalmente diferente do Rio de Janeiro. Não haverá nenhuma intervenção nas polícias e nos poderes instituídos na segurança pública do Ceará”, destaca. No Rio de Janeiro, foi montada uma intervenção militar, em que um interventor assume o comando das operações de segurança até o fim do ano.

Torquato acrescentou que a presença da equipe no Ceará será por tempo indeterminado. O período irá depender da necessidade da segurança pública do Estado nos trabalhos de inteligência. “É uma preocupação para que essas forças possam colaborar na prevenção e no combate ao crime organizado por meio da inteligência, colaboração e integração”, conclui.

A decisão do envio da força-tarefa ao Estado deve-se ao recentes acontecimentos. No último mês de janeiro, foram registradas duas chacinas: de Maranguape, com 4 mortos, e de Cajazeiras, em Fortaleza, com 14 mortes. A última foi a maior da história do Ceará.

Fonte: Tribuna do Ceará

SUCATEAMENTO DA POLÍCIA CIVIL CEARENSE EM XEQUE


FOTO ILUSTRATIVA 


"O que é essa força-tarefa? Vejo como um sintoma de abandono da Polícia Civil\". A afirmação é do pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Leonardo Sá. O sociólogo considera que a chegada dos homens da Força Nacional (FN) ao Ceará se resume a uma medida tomada como uma estratégia política.

Conforme Leonardo Sá, os recordes nos números da violência do Estado, a exemplo das mais de cinco mil mortes contabilizadas, no ano de 2017, são efeito de um sucateamento da Polícia Civil. O professor analisa que a vinda de investigadores de outras regiões do País mostra que, nos últimos anos, não houve investimento suficiente no efetivo da Polícia Judiciária local.

\"O que me preocupa é o imediatismo dessas ações. Não foi feito investimento em recursos humanos na Polícia Civil, não basta construir prédios. Se precisa vir gente da Força Nacional para fazer papel da Polícia Civil, é porque ela está sucateada\", disse Leonardo Sá.

O estudioso considera, ainda, que a medida da força-tarefa se trata de um apelo midiático e é paliativa. \"Se o governo estadual não controla nem o Sistema Prisional, imagine o que acontece nas ruas\", ponderou.

Quantitativo

A opinião da vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Ana Paula Cavalcante, reitera a do sociólogo. \"Esse grupo da Força Nacional não vai resolver. É um quantitativo irrisório e eles não conhecem a nossa situação. O que precisa ser feito é investir na Polícia Judiciária".
FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE 

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Número 1 do PCC é assassinado em região indígena do Ceará

Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca, foragidos da Justiça de São Paulo e até então considerados as principais vozes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) fora dos presídios, foram mortos a tiros em uma suposta emboscada numa região indígena no Ceará na quinta-feira (15).

De acordo com o MP (Ministério Público), atualmente, Gegê do Mangue era o número um na escala da chefia do PCC, acima de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, recluso na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, a 600 km da capital, onde está a cúpula da facção. "Gegê era o número 1 dentro e fora dos presídios. Marcola e Paca são lideranças da facção", afirmou um promotor do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), ao UOL.

Esses dois homens foram mortos em uma área de reserva indígena em Aquiraz, no Ceará. Os moradores relatam que uma aeronave foi usada na ação criminosa. Um helicóptero teria efetuado voos em baixa atitude e os ocupantes efetuados disparos. O fato se deu na quinta-feira. Os corpos foram encontrados de sexta-feira (16) para sábado (17)", explicou à reportagem o promotor, que atua em Presidente Venceslau e que pede para não ser identificado.

Os corpos foram encontrados perto de uma lagoa na região de Canindé, município a 118 km da capital cearense, por um rapaz que estava colhendo frutas. O local é de mata fechada, sem acesso via estrada. O homem chamou a polícia, que recolheu os corpos e iniciou trabalho de perícia. Próximo aos corpos, havia várias cápsulas de pistolas 9 mm.

Polícia e MP trabalham com a hipótese de que eles foram vítimas de uma emboscada feita por integrantes de alguma facção rival, levando em conta a atual disputa entre o PCC e facções locais por pontos de venda de drogas no Ceará.

Outra hipótese levantada que também está sendo investigada é de que os dois teriam participação na morte do ex-integrante da cúpula do PCC Edilson Borges Nogueira, o "Birosca", aliado de Marcola. Por terem tomado a decisão de matá-lo sem consultar a cúpula, teriam sido sentenciados pelos criminosos à morte. No entanto, as investigações ainda estão no início, afirma a Promotoria.

Até então, a principal suspeita era de que os dois criminosos estivessem atuando pelo PCC no Paraguai e na Bolívia, coordenando importações e exportações de drogas e armas para o Brasil, além de participar de assaltos a bancos.

Considerados pela Polícia Civil de São Paulo como dois dos criminosos mais procurados do Estado, nem Gegê nem Paca estavam na lista do programa de recompensas, que prevê pagamento de dinheiro em troca de informações que levem a prisões de suspeitos ou criminosos.

Segundo o advogado dos dois criminosos, que pede para não ser identificado, pelas imagens que chegaram aos familiares, são eles os mortos. As mulheres deles seguem para o Ceará para reconhecer os corpos.

Saíram da prisão pela porta da frente
Gegê do Mangue estava preso havia cerca de dez anos. Em 2 de fevereiro de 2017, ele foi solto por um habeas corpus expedido pelo juiz Deyvison Heberth dos Reis, da Vara de Execuções de Presidente Prudente, 18 dias antes de ser julgado por um duplo homicídio. Dezenove dias depois da soltura, ele teve a prisão preventiva decretada novamente, por pressão do MP, mas nunca foi localizado.

A Promotoria diz que, atualmente, ele estava acima de Marcola na hierarquia da facção criminosa. A suspeita é de que ele estivesse controlando o PCC do Paraguai. A PF (Polícia Federal) chegou a investigar essa hipótese, mas nunca apresentou um resultado. Na ficha criminal de Gegê, havia passagens por homicídios, roubos e tráfico de drogas.

Já Paca foi beneficiado com a saída temporária na Páscoa de 2011 e nunca mais voltou para a prisão. O criminoso era apontado como parte da "Sintonia Final Geral", a cúpula máxima do PCC.

Em 2013 e 2014, havia indícios de que Paca estaria no Paraguai, junto a Gegê, com a tarefa de negociar armas e drogas para a facção.

Guerra de facções no Ceará
O UOL revelou, em 28 de janeiro, que áudios enviados a um grupo de WhatsApp formado por integrantes cearenses do PCC estão sendo investigados. No começo deste ano, um policial obteve acesso a um celular de um integrante da facção e conseguiu copiar os arquivos do aparelho.

"A organização dentro do Ceará está precisando de ajuda porque o Estado do Ceará está generalizado em guerra, meu filho. Tá em guerra. Nossos irmãos se encontram encolhidos em uma só unidade. Tem que ajudar os irmãos que se encontram dentro do Estado. [Aqueles] que estão dentro da luta, que estão morrendo, que estão botando sua vida em xeque".

A afirmação acima é de um integrante do PCC durante uma discussão a respeito da distribuição dos lucros obtidos com atividades ilícitas em Fortaleza --palco de uma chacina ocorrida no mês passado, que resultou na morte de 14 pessoas.

O apelo de ajuda aos "irmãos" comprovaria que o Ceará tornou-se uma das principais frentes da guerra que opõe facções na disputa pelo controle de presídios e de pontos e rotas de tráficos de drogas e armas no país, segundo autoridades policiais. Em outro áudio, um membro do PCC ressalta que a facção busca dominar o maior número possível de comunidades na capital do Ceará.

FONTE: PORTAL UOL NOTÍCIAS




sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Ceara: Carnaval de 2018 foi o mais violento dos últimos 4 anos

A constante guerra travada pelas facções criminosas nas ruas do Ceará fez com que o Carnaval 2018 fosse o mais violento desde o ano de 2015. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), durante o feriado prolongado, contabilizado das 18h da última sexta-feira (9) até as 6h dessa quarta-feira (14), 59 pessoas foram assassinadas no Estado.

O levantamento oficial divulgado ontem aponta que, quando comparado a 2017, o número de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) cresceu 28%. As 59 mortes também superam o apurado no período carnavalesco no ano de 2016. Na data, foram 53 vítimas.

Neste ano, Fortaleza apresentou o maior aumento de assassinatos. Ao longo dos dias de festas, 21 pessoas morreram na Capital. O número é mais que o dobro do ano passado, quando foram contabilizados 10 CVLIs. Outra localidade que apresentou aumento foi a Região Metropolitana: 10 mortes em 2017 e 14 em 2018. Para o titular da SSPDS, André Costa, o aumento dos crime nestes locais é porque há uma aglomeração de integrantes das facções.

\"Não houve nenhum homicídio nas festas e nem nos entornos\", disse André Costa acrescentando que o Interior Norte e o Sul não apresentaram aumento dos CVLIs durante o período.

Apreensões

Em coletiva, representantes da Pasta divulgaram ainda os números decorrentes das ações policiais. Ao longo da 'Operação Carnaval 2018', foram apreendidas 81 armas, 13 quilos de drogas e presos em flagrante 453 suspeitos. Todos estes números são inferiores ao do período momino de 2017.

O secretário da Segurança Pública do Ceará considera que o maior número de policiais militares nas ruas e as operações realizadas em cidades do Interior dias antes do Carnaval fizeram com que muitas pessoas evitassem ir aos locais de festas portando materiais de crime.

\"O trabalho foi intensivo. Muitas vezes, se deixa de apreender mais coisa pela presença forte da Polícia. Destaco também a redução de 40% no número de assaltos no Estado\", contou.

Acidentes

Os balanços finais e comparativos do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRe) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) acerca do número de mortes no Carnaval 2018 foi positivo. Na rodovias estaduais, foram quatro registro de acidentes fatais, com uma vítima cada. Em 2017, o número chegou a 11.

De acordo com a SSPDS, o total de acidentes, veículos apreendidos e motoristas flagranteados na Lei Seca também diminuiu. Na operação deste ano 16 motoristas foram presos por embriaguez ao volante. Já segundo levantamento da PRF-CE, 42 acidentes foram registrados. A queda é de 9% ante igual período de 2017.

Apesar do recuo, o número de mortes nas estradas fiscalizadas pela PRF foi exatamente o mesmo: dois em cada um dos anos comparados.

FONTE DIÁRIO DO NORDESTE 

FOTO meramente ilustrativa 

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Ceará: Homem suspeito de integrar "Quadrilha dos Pipocas" é morto em confronto com a Polícia




Um homem identificado apenas como Alexandre "Lorão", apontado pela Polícia como integrante da "Quadrilha dos Pipocas",  trocou tiros com policiais do Comando Tático Motorizado (Cotar) e foi morto na ação. O tiroteio ocorreu na tarde desta quinta-feira, 15, n a localidade de Barra do Sitiá, em Morada Nova, a 161 km de Fortaleza.
Com Alexandre, a Polícia apreendeu uma arma. Ele foi socorrido pelos próprios militares ao hospital do município de Morada Nova, mas não resistiu aos ferimentos.  O criminoso é suspeito por ataques a banco e carro-forte, e pistolagem.
O POVO apurou que uma das últimas ações de repercussão, causadas por Alexandre "Lorão", foi quando ele divulgou imagens se divertindo no Carnaval de Aracati. Atrás da foto aparecem policiais do Regimento de Polícia Montada da Cavalaria fazendo o policiamento ostensivo, o que gerou repercussão e indignação dos agentes de segurança, que entenderam a ação como um deboche.


quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Bicicletas da Polícia Militar são furtadas de dentro de Shopping em Fortaleza

Duas bicicletas da Polícia Militar foram furtadas por um criminoso, no estacionamento do shopping RioMar Kennedy, localizado na Avenida Sargento Hermínio Sampaio, em Fortaleza, na manhã desta terça-feira (13).

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), \"equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE) realizam diligências no sentido de prender um homem suspeito de furtar duas bicicletas do estacionamento de um shopping center, na Área Integrada de Segurança 6 (AIS 6)\".

A assessoria de comunicação do RioMar Kennedy confirmou que a ação criminosa ocorreu dentro do empreendimento. \"O shopping está colaborando com a investigação da ocorrência junto com a Polícia Militar, que já está realizando buscas na região\", informou em nota.

Segundo a SSPDS, levantamentos iniciais da investigação policial apontam que o suspeito entrou no estabelecimento, serrou os cadeados que prendiam os equipamentos e saiu com as bicicletas. Os equipamentos são utilizados pela PM para realizar patrulhamento na região