quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Após prisão de 43 PMs: Militares do Ceará ameaçam paralisação


  




O titular da 1ª Vara do Júri, o juiz Ely Gonçalves Júnior, decretou a prisão preventiva de um oficial e 43 praças denunciados pelo Ministério Público do Ceará (MP-CE) por participação na chacina da Grande Messejana, que deixou 11 mortos. A denúncia contra um dos oficiais, um tenente-coronel, não teria sido aceita pelo juiz e, consequentemente, ele não teria tido a prisão preventiva decretada. As informações foram confirmadas por fontes ligadas à investigação e ao processo, ouvidas pelo O POVO.


A prisão preventiva do grupo foi decretada nesta terça-feira, 30, às 16h, pelo colegiado especial designado exclusivamente para este caso, que inclui ainda os juízes Bessa Neto, da 1ª Vara de Execuções Penais de Fortaleza, e Adriana Dantas, da Vara Única Privativa de Audiências de Custódia. Desde então, os policiais estão se apresentando no 5º Batalhão da Polícia Militar (BPM). O POVO não teve acesso à lista dos policiais que tiveram as prisões decretadas.



Ameaça de paralisação

Policiais militares, inclusive oficiais, ouvidos pelo O POVO falaram sobre a possibilidade de paralisação em apoio aos PMs que tiveram as prisões decretadas. Segundo um oficial, que preferiu não se identificar, a categoria tem reclamado que a investigação esteja "se arrastando há muito tempo" e que as prisões foram decretadas por causa do momento político.


Mais de 50 pessoas, possivelmente policiais à paisana, que acompanhvaam a movimentação em frente ao 5º BPM, à espera da chegada dos PMs que tiveram as prisões decretadas, adentraram, por volta de 15h30min, o Batalhão. Carros com colchões têm chegado ao Batalhão.

De acordo com o relações públicas da Polícia Militar, coronel Andrade Mendonça, os policiais acusados vão se apresentar de forma espontânea ao longo do dia. O grupo ficará preso no 5º BPM. O coronel afirmou que a PM não se pronunciará sobre o caso.

Senado brasileiro afasta Dilma da presidência da república


  A presidente Dilma Rousseff (PT), afastada do cargo desde maio, foi condenada nesta quarta-feira (31) pelo Senado no processo de impeachment por ter cometido crimes de responsabilidade na condução financeira do governo. O impeachment foi aprovado por 61 votos a favor e 20 contra. Não houve abstenções.
Dilma perde o cargo de presidente. Em outra votação, o Dilma conseguiu manter os direitos políticos. Não foram alcançados os 54 votos necessários para que ela perdesse os direito a ocupar cargos públicos: foram 46 votos a favor da perda; 36 contrários e 3 abstenções.
Após o resultado da votação, dezenas de senadores e deputados presentes ao plenário do Senado comemoram com palmas e cânticos. Um grupo favorável ao impeachment entoou um trecho do Hino Nacional. Entre os que lideraram o coro estava Ronaldo Caiado (DEM-GO). No lado dos que defendiam Dilma, o resultado foi recebido com resignação e sem grandes manifestações de de emoção. A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) segurava um cartaz com a foto de Dilma durante seu julgamento na época da ditadura militar.
A decisão também abre caminho para que Michel Temer (PMDB) seja efetivado na Presidência da República até 2018. A posse de Temer deve ocorrer em rápida cerimônia no Senado ainda nesta quarta-feira às 16h.

Deputado Federal Cabo Sabino defende criação da polícia penal


Proposta de Emenda à Constituição que cria as polícias penitenciárias federal e estaduais está pronta para votação no Plenário da Câmara (PEC 308/2004). O texto cria a Polícia Penal e transforma os agentes penitenciários em polícia, o que na prática dá mais status à carreira e facilita futuras reivindicações da categoria. Atualmente, esses profissionais não possuem reconhecimento constitucional dentro do sistema prisional, já que não são enquadrados como membros da segurança pública.
Com a mudança constitucional, esses servidores seriam responsáveis pela realização de atividades policiais nas dependências das unidades prisionais; promoveriam atividades para garantir a segurança e a integridade física dos apenados e participariam, junto com os demais órgãos da Segurança Pública, de diligências e atividades policiais que visem à imediata recaptura de presos foragidos das unidades penais.
Para o relator da proposta na Comissão de Constituição e Justiça, deputado Arnaldo Faria de Sá, do PTB de São Paulo, a criação da Polícia Penal é importante porque confere aos atuais agentes maior autonomia na resolução de problemas presentes no dia a dia nas penitenciárias.
O parlamentar afirmou que, após visitar várias unidades prisionais em São Paulo, constatou que o agente penitenciário não pode sequer socorrer alguém que está muito mal de saúde, pois, primeiro tem que chamar a Polícia Civil ou Militar para realizar a transferência desse preso para uma unidade de assistência médica.
"O poder de polícia pode garantir à sociedade uma ação muito mais eficiente porque ninguém conhece a bandidagem e a criminalidade como o agente penitenciário, que - por conta da sua atividade - é obrigado a viver no dia a dia com os detentos."
De acordo com o texto aprovado na comissão, o quadro de servidores das polícias penais será proveniente, mediante lei específica de iniciativa do Poder Executivo, da transformação dos cargos, isolados ou organizados em carreiras, com atribuições de segurança.
A proposta também assegura aos servidores das carreiras policiais civis, militares e bombeiros militares do Distrito Federal, que exerçam suas atividades no âmbito do sistema penitenciário, o direito de opção entre as carreiras a que pertencem e a correspondente carreira do quadro da Polícia Penal.
Segundos dados do Ministério da Justiça, hoje existem mais de 140 mil agentes penitenciários. O Brasil tem a quarta maior população carcerária do mundo, com mais de 600 mil presos. Se for mantido esse ritmo de prisões, a estimativa é de que um em cada 10 brasileiros esteja preso em 2075.
A Proposta de Emenda à Constituição que cria a Polícia Penal já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e aguarda votação no Plenário. Para a aprovação definitiva da matéria, serão necessários os votos favoráveis de, pelo menos, 308 deputados e 49 senadores em dois turnos de votação nos Plenários da Câmara e do Senado.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

CE: Dupla de pistoleiros é executada em São João do Jaguaribe



Na manhã desta terça(30)por volta de 12h foi fuzilado nas caatingas do Uiraponga distrito de morada nova, na divisa com São João do Jaguaribe o pistoleiro João André Guerreiro, vulgo pajé, o mesmo era o segundo na lista dos mais procurados do Ceará e o maior pistoleiro da região Jaguaribana, consta contra pajé mais de 50 homicídios, bem como roubo a cargas grandes assaltos inclusive a bancos em todo Ceará, pajé era o chefe de uma grande quadrilha que atua em toda a região principalmente nas cidades de Tabuleiro do Norte, Limoeiro do  Norte,  Morada Nova, e Alto Santo além de São João do Jaguaribe sua cidade de origem, dentre os crimes mais recentes esta sendo apontado contra pajé a morte do pai do pistoleiro William Diogenes Cintra, que teve sua cabeça decapitada e o corpo jogado dentro do canal em Jaguaribara. Há muitos anos a vitima comandava o crime em toda a região e chegou a ser preso porém conseguiu fugir a cerca de 2 anos, juntamente com pajé foi morto também um segundo até o momento identificado apenas como Tabuleiro.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Suspeitos das mortes de 3 PMs em Quixadá CE continuam foragidos





INDIVÍDUOS ACUSADOS DAS MORTES DE TRÊS PMs EM #QUIXADÁ SÃO PROCURADOS.

#TÁTICOTOTALPOLICE

 Após um mês e vinte seis dias das mortes dos policiais militares ( Francisco Guanabara Filho, Antônio Joel De Oliveira Pinto e Antônio Lopes Miranda Filho) no município de Quixadá, a polícia civil prosseguindo com as investigações decide divulgar o nome dos quatro primeiros foragidos até o momento na esperança que a população, que sempre tem nos ajudado, sobretudo, diante do grande clamor social, se compadeça e venha a denunciar o paradeiro de tais indivíduos.

Devendo esclarecer, sempre, que toda denúncia é anônima, onde uma vez feita, não haverá qualquer possibilidade da pessoa vir a ser identificada. 

Neste sentido, os quatro foragidos  até o momento são: David willian Lazaro, vulgo " Deivin", José massiano Ribeiro, Veridiano Rabelo Cabral Junior, vulgo " Junior Veridiano" e José Nobre do Nascimento Filho( Zé Filho)

Ressalte que o indivíduo de nome Fábio de Oliveira Rabelo, vulgo " Fábio bombado" já encontra- se preso.

Quaisquer informações acerca do paradeiro de tais indivíduos podem ser repassadas pelo número 88- 34451047.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Fortaleza: Sargento da PM é baleado na Vila Manoel Sátiro

A Polícia Militar apreendeu, na tarde terça-feira, 23, um adolescentesuspeito de envolvimento natentativa de assalto contra um sargento na Vila Manoel Sátiro. O policial de identidade preservada foi baleado nesta manhã após deixar o filho na escola. Um homem de 23 anos, que estava com o suspeito, também foi levado para investigação.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o adolescente foi detido por policiais da 8ª Cia. do 1º Batalhão de Polícia Comunitária, na avenida Cônego de Castro, próximo a um posto de combustível na Vila Pery. Ele estava no Celta prata, com placa de São Paulo, utilizado na ação criminosa e foi reconhecido pela vítima, ainda conforme a secretaria. 

O procedimento foi encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). A vítima passou por cirurgia no pé e continua hospitalizada, mas não corre risco.

Depois de morto mãe esconde corpo de filho em panela de pressão

 A história sobre o desaparecimento de um bebê em Porto Seguro, no extremo sul da Bahia, foi desvendada na segunda-feira (22). Uma mulher que havia denunciado o sequestro do próprio filho no último sábado (20) foi presa após confessar ter escondido o corpo da criança de dois meses dentro de uma panela de pressão. De acordo com depoimento de Renata Cerqueira, o bebê morreu afogado em uma banheira.

A criança foi encontrada morta depois de dois dias de buscas. Segundo a polícia, o corpo do bebê estava em estado avançado de composição. Ainda de acordo com a polícia, quando denunciou o falso sequestro do filho, Renata contou que a criança estava na sala da residência quando foi levada e que não percebeu devido ao barulho do som na casa dos vizinhos. Segundo a mãe, ela estava nos fundos da residência quando tudo aconteceu

PCC quer financiar 10 candidatos a prefeito e 50 vereadores no Ceará, diz ISTOÉ



Caucaia, Mombaça e Itatira são três entre 10 municípios cearenses que teriam candidaturas à Prefeitura e à Câmara Municipal financiadas pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), organização criminosa que há duas décadas foi criada em São Paulo e que estaria se instalando em várias cidades do Ceará.
A denúncia está na reportagem da revista ISTOÉ, neste fim de semana, com base em gravações entregues à Polícia do Estado, por meio de agentes infiltrados na organização criminosa. A presença do PCC em Fortaleza seria responsável pela morte de centenas de adolescentes, que coloca a capital cearense como uma das piores cidades do mundo, em termos de violência.
Segundo a reportagem, o líder do PCC no Ceará seria Alejandro Herbas Camacho Junior, irmão caçula de Marcos Willians Camacho, o Marcola, líder maior da facção. Alejandro se encontra preso, mas, assim mesmo, comandaria as ações de dentro do presídio.
De acordo ainda com a reportagem, Caucaia seria cobiçada pelo PCC por ser vista pela facção como uma cidade estratégica para ações em Fortaleza, além de possuir a segunda maior população do Estado. Itatira seria do interesse de Jussivan Alves, o Alemão, que em 2005 comandou o assalto ao Banco Central em Fortaleza. Já Mombaça seria por “razões afetivas”, pois Alejandro teria adotado a cidade como seu “refúgio”.
FONTE: OPOVO

Em Sobral tráfico ordena punir duas jovens selvagemente


Um vídeo mostra duas mulheres sendo "sentenciadas" por um possível ordem de uma facção criminosa que está instalada na cidade de Sobral. As agressões teriam acontecido por um possível descumprimento por parte das mulheres das "leis" estabelecidas pela facção.

As agressões foram registradas na antiga fábrica da SIOL, no bairro Terrenos Novos, em Sobral. por volta das 12h30 desta terça-feira (23).

domingo, 21 de agosto de 2016

Ceará: Ataques contra policiais tem se tornado frequente

IPC - José Cláudio Nogueira, grande Policial Civil. Mais uma vítima que "tomba" pela sanha sanguinária de bandidos comandados pelo PCC que estão se achando totalmente a vontade no Estado do Ceará, afrontando as Instituições oficiais e suas autoridades, quando passam a ditar ordens através de assassinatos de policiais (os quais representam o Estado), deixando cada vez mais vulnerável toda a sociedade cearense. Mas nesse caso em foco, nós policiais que conhecemos diversos tipos de motivações para o crime, podemos concluir com 99% de certeza que este crime, especificamente, tem tudo a ver com conotação política. Cláudio Nogueira era candidato a Vereador por Senador Pompeu. 
Não custa lembrar que, há poucos dias, foi noticiado por veículos da imprensa jornalistica que o PCC estaria patrocinando diversos candidatos a Prefeito e Vereador em todo o Estado do Ceará. E este crime pode ser consequência disso, o que já está ficando cada vez mais revoltante e evidente!
Amigo Cláudio, que sua alma siga em paz para sua nova missão. Condolências à família, amigos e colegas Policiais.

Fonte: > http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/policia/policial-civil-candidato-a-vereador-e-morto-em-senador-pompeu-1.1604004 <

RJ: Policial Militar candidato a vereador é morto na Baixada Fluminense





O PM Júlio César era candidato a vereador em Seropédica 

Um policial militar e candidato a vereador em Seropédica, na Baixada Fluminense, foi morto a tiros, na madrugada deste sábado, no bairro Boa Esperança. Além dele, um homem não identificado também foi morto e uma mulher, ferida.

O terceiro sargento Julio César Fraga Reis, de 38 anos, a mulher que o acompanhava e um amigo saíam de uma festa e, quando estavam a caminho do carro, foram interceptados por homens que estavam numa Tucson. Os bandidos dispararam vários tiros de calibre 40 e nove milímetros.

Júlio e o amigo morreram no local. A mulher foi ferida e socorrida para o Hospital de Seropédica. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

Julio César era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São Carlos, Região Central do Rio, e candidato a vereador pelo PC do B. A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), que investiga o caso, trabalha com a hipótese de execução.

O policial será enterrado amanhã, às 10h, no Cemitério Municipal de Seropédica. Julio deixa dois filhos e esposa.

Assassinatos de políticos na Baixada Fluminense

Julio César Fraga Reis é o 13º político assassinado na Baixada Fluminense nos últimos nove meses. Na última quinta-feira, o também candidato a vereador Oswaldo da Costa Silva, "o ratinho", foi morto a tiros no Centro de Nilópolis. Ratinho foi duas vezes vice prefeito do município. Ele se licenciou do cargo de secretário de meio ambiente para tentar uma cadeira na Câmara Municipal.

FONTE: JORNAL EXTRA

Policial Civil é assassinado em Senador Pompeu Ceará


O policial civil Carlos Nogueira foi executado a bala na localidade de Inharé distrito de Senador Pompeu, segundo informações a vítima encontrava-se em um campo de futebol quando foi atingida pelos disparos apesar de socorrida não resistiu e veio a óbito patrulhas do COTAR o destacamento PM realizam diligências a fim localizar e prender os autores com mais este homicídio sobe para 22 o número de agentes da segurança pública mortos no Ceará. Segundo informações a vítima era candidato a vereador naquele município.


AIS15 (CPI SUL) – HOMICÍDIO À BALA
MUNICÍPIO DE SENADOR POMPEU, POR VOLTA DAS 22:30
VÍTIMA: CLÁUDIO NOGUEIRA (POLICIAL CIVIL)
ACUSADO FORAGIDO

sábado, 20 de agosto de 2016

Soldado ouro: Homenagem ao PM da Força Nacional morto no Rio de Janeiro

Soldado ouro
17/08/2016 - 14:14
Autor: Alexandre Garcia

O título não se refere aos sargentos, nosso atletas amedalhados, mas ao soldado PM Hélio Viana Andrade, de Roraima, que integrava a Força Nacional para dar segurança aos jogos olímpicos no Rio. Ele merece uma moldura de ouro, não por ter errado o caminho e entrado “por engano” em território fora da soberania nacional, dominado por traficantes.  Merece moldura de ouro em seu túmulo em Boa Vista por ter sido a vítima, o mártir, de uma sucessão de descalabros legais e políticos que fizeram deste país o santuário de bandidos de todas as espécies. Sua cabeça perfurada a tiros de fuzil sacode as nossas, e nos faz perguntar como chegamos a esse ponto de medo, de submissão imposta à polícia, de descrédito na lei e nas instituições, fazendo com que o medo entre em nossas casas e nos encontre desarmados e desamparados.

As manifestações de nossas maiores autoridades são algo que os jornalistas de países civilizados que nos visitam certamente jamais pensaram ouvir. O presidente interino disse que a morte do soldado foi “um acidente lamentável”. Ora, chamar isso de acidente só pode ter sido engano do jurista Michel Temer. Ele deve ter querido dizer “incidente”. Porque acidente, só se o traficante da Vila do João estivesse limpando o fuzil e a arma disparou. E chamar de “lamentável” é usar um adjetivo débil. Sem dúvida foi um incidente trágico, horroroso e desafiador. O presidente também ressalvou “Mas isto(SIC) não deslustra as Olimpíadas(SIC). As Olimpíadas(SIC) estão transcorrendo em um ritmo normalíssimo”. Desculpe, Presidente, mas não é “isto”- é “isso”. E é a Olimpíada, porque as olimpíadas são as 31 se considerarmos as da era moderna.

Não deslustra a Olimpíada, Presidente? Claro que deslustra. É um incidente gravíssimo. Só se pode admitir que os jogos transcorrem em “ritmo normalíssimo” reconhecendo que é normal atirar contra a polícia - hoje quase mil policiais são mortos por ano.  O país é recordista mundial com quase 60 mil homicídios dolosos por ano - mais de 160 brasileiros mortos por dia por tiros, facadas, pauladas, pedradas, agressões variadas. Normalíssimo com assalto ao Ministro da Educação de Portugal, com assalto a nadadores americanos?

Deve ser normalíssimo para nós, jornalistas, noticiar que a viatura da Força Nacional, ficou sob fogo de fuzil por ter “entrado por engano” na Vila do João. Se eu fosse general de uma força estrangeira a ocupar o Rio de Janeiro, consideraria essa Vila como ponto estratégico crucial para a minha logística, já que domina a junção das duas vias mais importantes do Rio: a Linha Amarela e a Linha Vermelha. No entanto, o domínio é de um santuário do tráfico, como prova o cadáver do Soldado Hélio. A governadora de Roraima reclamou por eu ter lembrado nas redes sociais que ela não foi ao enterro, prestar a última continência ao soldado de ouro de seu estado. O governo alega que ela decretou luto e foi ao velório, mesmo doente. Mas os americanos nos ensinam que para combater o crime, além de leis eficazes, justiça rápida e bons presídios, é preciso que a autoridade civil - presidente, governador e prefeito - a cada oportunidade demonstrem fartamente a importância do policial.

sábado, 13 de agosto de 2016

O que queremos da polícia?



"O povo não sabe o que quer da polícia.
Quando a polícia prende um pedófilo com garantia de todos os seus direitos começam a dizer: por que não deixaram matar... joga numa cela para ser estuprado, tem que matar.
Daí a polícia prende um ladrão, e dizem, bandido bom é bandido morto. Mas quando o policial entra em confronto, acaba matando o bandido, e descobrem que a arma era de brinquedo, dizem: Ahhhh, tinha que ter atirado na perna primeiro. Deveriam tomar mais cuidado. Se fazem uma abordagem de uma pessoa "normal" que desobedece a ordem de mão na cabeça, e o policial começa a berrar "mão na cabeça, mão na cabeça", acham que o policial age com abuso, pois não deveria ser tão grosso. Mas se a pessoa não é assim tão de bem, pega uma arma e atira, daí dizem que o policial foi desatento, que nessas horas tem que meter bala.
É uma loucura. Espera-se tudo e mais um pouco de um policial.
A única coisa que não se faz é se colocar no lugar desses homens e mulheres, que todos os dias deixam suas famílias em casa para nos servir e proteger, colocando suas vidas literalmente em risco. Profissionais que tem menos de um segundo para tomar decisões diante do inesperado. E essas decisões criticamos apontando o que teríamos feito depois de horas e horas pensando no assunto. Decisões que analisamos no conforto dos nossos sofás ou sentados atrás de uma mesa no ar condicionado.
A verdade é que nossos policiais são HERÓIS, sejam eles militares, civis, federais, rodoviários, ambientais. E também são heróis nossos praças das forças armadas, que fazem trabalhos que ninguém mais faz. Mas não nos contentamos. Exigimos que sejam SUPERheróis! 
Na esperança de um país que aprenda a honrar quem nos defende desejo um Feliz dia dos pais!"


Herois anônimos e escudos da sociedade de bem


Que Deus proteja todos guerreiros de fibra esses heróis policiais militares que abandona a família para defender a sociedade, defender quem não conhece puxando a responsabilidade dos atos alheios pra se e não é reconhecido nem pela sociedade nem pelo comando e muito menos pelo os governantes.
 Meus sentimentos deixo minha nota de pesar a família desse herói que Deus dê o conforto a família e um bom lugar e descanso para o nosso guerreiro que teve sua vida ceifada por vermes que anda ao mundo trazendo destruição.
 Policial Militar que foi executado na presença do filho de 5 anos. Podia ter sido você.
 Executor:
Marginal que ostenta em seu corpo um símbolo de matador dr Polícia. E que mesmo com uma extensa ficha criminal PERMANECE NAS RUAS.
Não é normal agentes do Estado ao serem identificados por criminosos serem executados em via pública. Não é normal criminosos com extensa ficha criminal permanecerem no seio da sociedade. Não é normal organizações criminosas promoverem ataques aos órgãos e agentes do Estado. Assim, definitivamente a sociedade brasileira está doente.
A morte de um Policial deveria provocar a indignação da sociedade, pois, se perdeu uma das defesas do corpo social. Então, o normal seria procurar remédios para barrar o agente agressor, e não passivamente esperar a deterioração total do corpo social.

Policial uma profissão de alto risco e de pouca valorização



Hoje fui bem cedo tomar o café da manhã em uma padaria. Quando já estava no fim do lanche, entrou no local um jovem policial militar e pediu um pastel e uma xícara de café com leite. Ele passou por mim, disse "bom dia" e sentou na mesa logo ao meu lado. Antes de ele chegar, eu estava perdido em pensamentos sobre minhas tarefas diárias. Mas depois que ele me cumprimentou, comecei a imaginar sobre a rotina desse rapaz.
Eu sairia da padaria para meu confortável e seguro escritório, e o jovem policial iria para as ruas. Colocaria sua vida em risco para proteger os cidadãos, em troca de uma remuneração indigna para sua nobre função. Talvez aquele pastel fosse sua última refeição. Talvez tivesse esposa, filhos, uma mãe que rezasse por ele. Que situações perigosas enfrentaria hoje? Estaria vivo ao final do dia? Não sei.
Enquanto fazia essas considerações, percebi porque fico tão chateado quando ouço certa ‘militância’ enxergando nos policiais apenas um “símbolo do Estado opressor”. Grande parte desses servidores é jovem, tem sonhos, ganha pouco e têm família para sustentar. Trabalham sempre sob risco e pressão. Um policial não deixa de ser policial quando tira a farda. Muitos morrem tentando evitar assaltos em horário de folga. E quantos ainda se deparam com marginais que já tinham prendido, mas graças ao nosso ultrapassado Código Penal estavam soltos novamente? Esses servidores também lutam contra o sistema.
Não vejo passeatas ou protestos quando um deles morre em serviço. No máximo o rodapé de um jornal, ou 15 segundos de notícia na TV. Por esses e outros motivos é que valorizo e admiro essa profissão. Reduzam os vencimentos dos políticos, diminuam o assistencialismo e remunerem melhor esses heróis anônimos. É vergonhoso como são tratados pelo mesmo Estado a que juram lealdade até a morte.
Terminei o café, e ao sair falei pro jovem policial: “até mais”. Ele acenou com a cabeça, já estava no fim do lanche e logo estaria na rua, dando a vida por nós. Tive vontade de dizer “boa sorte, que Deus te proteja”, mas fiquei sem jeito. Em meus pensamentos, porém, desejei sorte, luz e proteção para o rapaz. Ele precisará muito mais do que o Neymar, o ídolo e "herói" da rede Globo.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Ceará: PMs e Bombeiros Militares cocorrem a cargos eletivos nas eleições de 2016

 


Pelo menos 50 representantes da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros, entre soldados, cabos e oficiais, serão candidatos a cargos majoritários ou proporcionais, nas eleições de outubro próximo, em vários municípios cearenses. Em pleitos anteriores, candidatos que tiveram como principal bandeira de campanha a Segurança Pública obtiveram votações expressivas em Fortaleza, caso, por exemplo, do Capitão Wagner (PR), quando disputou uma vaga na Câmara Municipal de Fortaleza em 2012, e na Assembleia Legislativa em 2014, e Cabo Sabino (PR) e Moroni Torgan (DEM), ambos eleitos para a Câmara Federal também em 2014.

O número de postulantes militares é de um levantamento preliminar realizado pela Associação dos Cabos e Soldados Militares do Ceará. "Aguardamos a publicação no Boletim Interno da Polícia Militar para termos um número real de quantos pediram afastamento para se candidatar, mas supera 50, entre as duas categorias", afirma o presidente da Associação, sargento Eliziano Queiroz. "Em nível de Estado são muitos os candidatos. Os nossos dados serão confrontados com os da Polícia para que possamos chegar a um número real", diz.

De acordo com o tenente-coronel BM Homero, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará, somente oficiais pré-candidatos, em Fortaleza, são cerca de cinco, e no Interior, mais três.

Prefeitura da Capital

Na Capital, para os cargos majoritários, há a candidatura de Capitão Wagner ao cargo de prefeito, Moroni foi escolhido vice na chapa com o atual prefeito Roberto Cláudio (PDT) e Nina Carvalho, presidente da Associação das Esposas dos Policiais Militares do Ceará, concorrerá como vice de Ronaldo Martins (PRB). Nina ficou conhecida no meio policial após liderar movimentos por melhores condições de trabalho aos PMs no Ceará.

Segundo Eliziano Queiroz, a cada pleito cresce a participação de militares porque a categoria amadureceu no processo político e as demandas da classe estão sendo solucionadas com a representação política tanto nas Câmaras Municipais, quanto na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa. "Não diria que a violência nas ruas seja propulsora, posto que diz mais respeito às leis que são fracas e favorecem a impunidade", opina.

Aqueles que pretendem se candidatar a cargos eletivos devem, dado o risco de ficarem inelegíveis, ter respeitado os prazos de desincompatibilização. No caso dos policiais militares, precisariam se afastar dos cargos três meses antes da eleição.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE

Ceará: Grupo explode 2 bancos, e assaltante morre em tiroteio com a polícia



Ataques aconteceram na cidade de Senador Pompeu, no Sertão Central.
Até a manhã desta quarta-feira, ninguém foi preso.

Bandidos explodiram duas agências bancárias na madrugada desta quarta-feira (10), em Senador Pompeu, no Sertão Central do estado. Eles não conseguiram roubar o dinheiro e, quando foram surpreendidos pela polícia, houve troca de tiros. No confronto, um suspeito morreu. Diligências são realizadas nesta manhã para localizar os demais criminosos.

O grupo era composto por 15 a 20 homens, em três carros, e o ataque aconteceu por volta de 2 horas, segundo o delegado Jefferson Lopes Custódio. Eles se dividiram e uma parte do bando estourou o cofre de um dos bancos, enquanto o outro grupo tentou explodir outra agência, mas na segunda tentativa foi frustrada porque não conseguiram roubar o dinheiro. No total, a polícia estima que mais de seis quilos de dinamite foram utilizadas.

"Na primeira agência eles conseguiram o estourar cofre e retirar cédulas de R$ 5, R$ 10 e R$ 20, mas lá já tem sistema que danifica a cédula. Porém não conseguiram furtar com sucesso porque, na saída, a polícia já estava monitrando o grupo e espalhou equipes em algumas cidades, que foram abastecidas com dinheiro recentemente, como Boa Viagem, Tauá, Pedra Branca, Senador Pompeu",
 monitoramento era realizado pelo Cotar, Serviço Reservado da Polícia e Polícia Civil. "Equipes da policia estavam impostadas próximo aos bancos. Ficaram de campana, até porque o modus operandi é sempre o mesmo: utilizam dinamite para estourar. A partir do momento que se ouviu o barulho, a polícia se deslocou", disse Custódio.

Quando a polícia surpreendeu o grupo, segundo o delegado, houve confronto e tiroteio. Um suspeito foi baleado e morreu no local. A polícia disse não ter a identificação do homem. Com ele, foi apreendido uma espingarda calibre 12. "No confronto foram mais de 150 tiros. Nenhum policial ficou ferido", narrou o investigador.

Na fuga, eles abandonaram duas sacolas de dinheiro e um veículo Gol prata sem placa. A polícia disse ainda que o grupo incendiou uma moto e um carro no distrito de Bonfim, zona rural de Senador Pompeu, no caminho para Quixeramobim.


Ingerência politica na PM ocasiona transferência de Policial Militar



Diante da injusta transferência do Sd Ítalo do Ronda Juazeiro para a cidade de Quixadá como forma de punição por ter abordado um conhecido do governador Camilo Santana na cidade de Barbalha, vem a tona a irresponsabilidade política com que se conduz a administração pública nesse estado.
Se tivesse ocorrido qualquer ilegalidade na referida abordagem, deveria ser apurada por procedimento administrativo. Algo que não ocorreu, porque a abordagem foi legal e os abordados foram conduzidos à delegacia e lá foram lavrados os respectivos procedimentos cabíveis.
Quais as justificativas?
Por que punir um excelente profissional com a punição de transferência quando ele fez tudo correto? E pode transferir como punição?
Tentar justificar com o atendimento do interesse público não justifica, pois a região do Cariri, atualmente, é uma das mais violentas do estado e uma das que possui o menor efetivo policial.
Até quando a PM vai servir para atender aos anseios particulares e satisfazer o ego dos que se sentem acima das leis? Até quando os "protegidos" dos políticos não poderão ser abordados nas ruas como pessoas comuns, capazes de responder por seus atos?
Até quando uma abordagem policial não pode ser feita a um conhecido de algum político? A lei não se aplica a ele?
E o governador com tanta coisa mais importante p se preocupar se mostra muito solícito em atender um pedido pessoal e ilegal.
Devia mostra mais disposição em resolver os problemas que o nosso estado enfrenta.

Força Sd Ítalo. Os seus companheiros e toda a região do Cariri sabem da sua competência e profissionalismo. Levante a cabeça e siga em frente, pois você não fez nada de errado. Use essa injustiça como impulso para alcançar seus objetivos.



terça-feira, 9 de agosto de 2016

Major da PM Cearense protesta reivindicando sua promoção

O major Mateus Figueiredo de Farias afirma ter direito à patente de tenente coronel desde janeiro de 2015. Ele acredita que um processo por danos morais que moveu contra o Estado pode ser o motivo da demora


Quem passou pelo cruzamento das avenidas Desembargador Moreira e Santos Dumont, no bairro Aldeota, ou em frente à Assembleia Legislativa, no Dionísio Torres, pôde ver o protesto solitário do major Mateus Figueiredo de Farias, de 50 anos. Munido de um cartaz com os dizeres "Sr. Élcio Batista, não quero favor, minha promoção é um direito", ele cobrava o benefício que tem direito desde janeiro de 2015 pelos 30 anos de serviços prestados.

Élcio Batista é o chefe de gabinete do Governo do Estado. É lá que o processo administrativo de retroação da promoção está há cerca de sete meses, segundo estimativas do próprio major. Para ser promovido a tenente coronel, explica, é preciso retroagir a promoção de major, ocorrida em dezembro de 2015, quando ele já tinha direito ao benefício em maio de 2006. Portanto, a expectativa do major era de ter sido promovido a tenente coronel em maio deste ano, junto com 55 PMs e seis bombeiros na cerimônia que celebrava os 181 anos da corporação.

Como O POVO noticiou em 14 de junho último, o major presume — "porque não tem outra coisa" — que a demora no processo se deva a uma retaliação por um processo de danos morais que moveu contra o Estado por uma detenção arbitrária. Em 1999, ele foi punido com quatro dias de prisão sob alegação de que estaria usando celular em uma reunião. Após comprovar inocência, com o histórico de chamadas da conta, ele foi absolvido, meses depois.

O quartel geral da Polícia Militar (PM) nega a correlação. Em nota, a corporação afirma que "é de todos conhecida a imparcialidade da Polícia Militar quando da apreciação dos critérios para a promoção de seus profissionais, pois estes são previstos na legislação que rege o assunto. Uma vez implementadas as condições exigidas para a promoção, a corporação, de ofício, executa", conforme publicou O POVO em 15 de junho.

"A gente nota que quando se trata de algum processo relativo à Polícia Militar é muito demorado [no gabinete do Governador]". Segundo ele, o trâmite durou dois dias na Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), sete dias na Secretaria do Planejamento e cerca de quatro meses na Procuradoria Geral do Estado (PGE).

O major está há seis meses de licença médica por depressão — quadro que ele agravado pela demora, conta. Ele espera a promoção para ir à reserva remunerada da PM. "Existe um descaso com os funcionários públicos. O Estado é consciente de que o judiciário é sobrecarregado e por isso fazem isso", desabafa o major Mateus.

O gabinete do governador Camilo Santana foi procurado na manhã desta terça-feira, 9, e orientou que a reportagem procurasse a Polícia Militar. Feito o contato, a assessoria do órgão prometeu divulgar uma nova nota sobre o caso. O que não foi enviado até o momento da publicação da matéria. 

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

PE: PM’s de Belém do São Francisco e Floresta são obrigados a trabalhar por quase 18 horas

13988831 926795484133749 2072535240 n



A redação do Bahia Notícia recebeu esta semana a absurda informação segundo a qual Policiais Militares do Estado de Pernambuco, que atuam em Belém de São Francisco, pequeno município de 20 mil habitantes no semiárido pernambucano e outra cidade e Floresta, estariam cumprindo regimes de trabalho abusivos, chegando à expedientes com 18 horas de duração.

O jornalismo investigativo do Bahia Notícia decidiu ir mais adentro dos fatos e descobriu que o regime abusivo de horas de trabalho estaria sendo imposto pelo Comando da 1ª CIPM, o Major Andre Luiz.

Segundo informações do Bahia Notícia, o oficial denunciado já foi acusado de fazer uso exclusivo de viaturas para a execução de serviços privados de segurança.

O expediente inclui a execução de rondas, policiamento preventivo, abordagens a veículos e apenas alguns poucos minutos para as refeições.

Não bastasse a quantidade de horas, os policias ainda enfrentam condições precárias de trabalho, que incluem falta de colchão nos alojamentos "boa parte dos policias têm dormido no chão", viaturas e motocicletas danificadas e sem condições de uso e oferecendo graves riscos à segurança dos agentes.

Os policiais, tendo apenas 30 minutos para refeições e sem tempo pra tomar banho ou descansar após o almoço e ainda passa por constrangimentos e humilhações.

O polêmico caso ilustra a realidade de centenas de policiais militares de todo o país que dedicam e arriscam suas vidas e de familiares na defesa da segurança pública e da sociedade, enquanto sofrem diversos tipos de coação e formas de abuso de autoridade por superiores na escala hierárquica da Polícia Militar.

O caso segue sendo investigado por nossa reportagem.

FONTE: BAHIA NOTICIAS